Aparte
Presidente da Petrobras diz que “Sergipe é um exemplo para todo o Brasil”
5a60b4293c4e3825

Sergipe e a Petrobras em debate na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, parabenizou o Estado de Sergipe em audiência pública na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira, 8, por atitudes na esfera da Petrobras.

“Sergipe não está reclamando, está trabalhando. Tem inciativas pioneiras que vão se difundir pelo restante do Brasil. É extremante importante o que o governo sergipano e sua bancada estão fazendo. É um exemplo para todo o Brasil”, disse o presidente depois que o deputado federal Laércio Oliveira explicou na audiência que Sergipe está passando por uma grande transformação em termos de gás.

“As expectativas são de produção de 20 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia. A disponibilidade do gás está prevista para 2024 e é preciso atrair consumidores intensivos de gás para dar uso a essa oferta abundante como termoelétricas, indústrias de fertilizantes, cerâmica, vidro, petroquímica, cimento e mesmo unidades de liquefação de forma a não haver a reinjeção do gás nos poços. Sergipe deverá exercer o papel de maior distribuidor de gás no Nordeste, associando a produção em águas profundas e a disponibilidade do gás do primeiro terminal privado de GNL do Brasil”, explicou Laércio Oliveira.

O tema central da audiência era o fechamento da Fábrica de Fertilizante Nitrogenados –Fafen - da Bahia. Mas o parlamentar sergipano questionou como está o arrendamento da Fafen de Sergipe, considerando a necessidade de formar um forte mercado de consumo do gás a ser produzido no estado. “Seria importante criar condições para que o arrendamento das fábricas seja exitoso, de forma a manter as duas unidades em funcionamento, assegurando o consumo de quase 3 milhões de metros cúbicos de gás por dia”, disse.

O presidente Roberto Castello Branco informou que o negócio de fertilizantes dava muito prejuízo a Petrobras - em torno de R$ 200 milhões ao ano. “Então nós tentamos vender, não apareceram compradores. Colocamos a proposta de arrendamento. Vamos receber as propostas dia 11 de novembro”, disse Castello Branco.

“Nós estamos otimistas quanto ao resultado disso. Espero que em breve as Fafens estejam operando e atendendo às demandas locais. A Petrobras se comprometeu e está realizando investimentos sociais para minimizar os problemas com a paralisação sobre a população pobre de Laranjeiras”, disse.

O deputado Laércio Oliveira perguntou também sobre o Porto de Sergipe, que pertence a Petrobras e é administrada VLI. Ele avaliou a necessidade de uma gestão mais ativa do porto e mesmo a realização de alguns investimentos que, talvez, só mesmo o proprietário do ativo poderia ter disposição de fazer.

“A própria EXXON já coloca dúvidas com relação à capacidade do porto atender às suas necessidades, cogitando a possibilidade de usar o Porto de Maceió como base para suas operações, o que seria desastroso para Sergipe. Gostaria de saber se ele está nos planos de privatização”, questionou.

O presidente da Roberto Castello Branco disse que não está nos planos da Petrobras desinvestir o porto e se comprometeu a encaminhar ao parlamentar os detalhes do planejamento sobre o Porto de Sergipe.

Laércio Oliveira tratou ainda do evento de lançamento dos caminhões movidos a GNL em Aracaju no dia 2 de dezembro de 2019, juntamente com a inauguração do terminal de GNL Golar Nanook, ocasião em que serão assinados contratos para instalação de unidades de GNL nos municípios de Itabaiana e Lagarto.