Aparte
Alessandro Vieira e Émerson Ferreira recebem título de Cidadania Sergipana
48fe07f39becf902

Kitty e os homenageados Émerson e Alessandro: personalidade de fato e de direito sergipanas

Em sessão especial nesta segunda-feira, 9, foram concedidos títulos de cidadania sergipana ao senador por Sergipe, delegado Alessandro Vieira, Cidadania, e ao ex-vereador por Aracaju, o professor e médico Émerson Ferreira, também Cidadania. O projeto permitindo essas concessões é de autoria da deputada Kitty Lima, do mesmo partido dos homenageados.

O senador Alessandro Vieira nasceu no município de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. É policial civil - delegado de carreira -, formado em Direito pela Universidade Tiradentes e esteve à frente da Superintendência da Polícia Civil em Sergipe por um período de 14 meses, tendo implantado uma política dura de combate à corrupção, com prisões e indiciamentos de políticos e grandes empresários, além da recuperação de ativos.

Casado e pai de três filhos, Alessandro Vieira é delegado de polícia com 17 anos de carreira e atuação em áreas como proteção às minorias, combate à corrupção e à lavagem de dinheiro e repressão a homicídios.

O médico Émerson Ferreira nasceu em Traipu, Alagoas. Antes de se formar em Medicina, foi taxista, trabalhou na TV Sergipe, na Companhia de Saneamento de Sergipe – Deso - e na Universidade Federal de Sergipe. Mesmo aposentado, continua como professor voluntário do Serviço de Dermatologia da UFS. Casado com Núzia Campos Costa, tem 10 filhos, além de 17 netos.

Segundo a deputada Kitty Lima, o momento é muito especial porque os homenageados são, segundo ela, iluminados e referências. “Eu tenho os dois como referências e só tenho a agradecer e ratificar o que o senador Alessandro Vieira e Dr. Émerson são para Sergipe”, disse a deputada.

“O nosso senador já é considerado sergipano e isso pode ser constatado pela ações que vem desenvolvendo em prol do povo de Sergipe, atuando bem e fazendo de um tudo para que a gente tenha cada vez mais orgulho do nosso Estado. Dr. Emerson foi o responsável por eu estar aqui hoje na política. É um homem de caráter ímpar, que fez história na política de atuação também de forma honesta”, afirma Kitty.

Para o governador Belivaldo Chagas, o reconhecimento da Alese ao senador Alessandro Vieira e ao médico Émerson Ferreira é muito positivo. “É a Assembleia Legislativa efetivando o que cada um já faz, tanto o Dr. Émerson na área da Medicina, que já foi vereador, e o Dr. Alessandro, que escolheu Sergipe e já foi delegado de polícia. Ambos têm o reconhecimento da sociedade sergipana. A Assembleia num bom momento concede o Título de Cidadão Sergipano numa iniciativa da deputada Kitty Lima. Esse reconhecimento é mais do que merecido aos dois agora filhos ilustres de Sergipe”, afirma.

O prefeito Edvaldo Nogueira disse ser um momento de muita alegria. “Muita felicidade em poder ter dois homens públicos com importantes serviços prestados à sociedade, deixarem de ser sergipanos de direito apenas para serem, a partir de agora, de fato. É importante, porque a família sergipana aumenta”, disse o prefeito.

O presidente da Assembleia, Luciano Bispo, parabenizou os homenageados destacando ser admirador do senador Alessandro Vieira e do Dr. Émerson. Houve a presença de familiares, deputados, autoridades e amigos no plenário e nas galerias.

Dr. Émerson Ferreira disse que o título é uma satisfação constituída por um misto de honra e de consagração da sensação de pertencimento. “Aquilo que meu coração adotou quando eu ainda era criança na cidade de Propriá, que é a minha porta para o mundo, momentos como esse só vem consagrar tudo isso. Meu coração já tinha adotado Sergipe desde a minha infância. Agradeço a Kitty Lima e a todos os deputados pela unanimidade. Sou cidadão propriaense, cidadão de Lagarto, cidadão de Aracaju e agora cidadão sergipano”, comemora.

O senador Alessandro Vieira também se mostrou agradecido. “É uma gratidão muito grande por tudo o que Sergipe me deu e espero que no futuro a gente possa devolver isso cada vez mais. Esse Estado precisa de esperança. O Brasil precisa de esperança, cada um nós, pois o povo sem alma não resiste, é dominado, se destrói e é a prática que motiva a esperança de verdade e tem condições de resgatar este estado, esta cidade e este país. Pra isso é preciso encontrar nas pessoas comuns, nas famílias, os exemplos de verdade que mobilizam o Brasil e eles são muitos”, enfatiza.

Na tribuna, a cantora sergipana Amorosa emocionou a todos cantando o Hino Nacional Brasileiro. (Texto, Aldaci de Souza, e foto Jadilson Simões, da Rede Alese).

Foto: Jadilson Simões