YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author bc92de88786c313d
Jozailto Lima

É jornalista há 36 anos, tem formação pela Unit e é fundador do Portal JLPolítica. É poeta.

Rodrigo Valadares rompe com tio Vavá e lança Pedro Valentia candidato a prefeito de Simão Dias
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
88f8c5868c9ec0b9

Rodrigo Valadares e os vereadores Júnior de Josino, Abraão e João Pinto: deu coronavírus na sucessão de Simão Dias

O deputado estadual Rodrigo Valadares, PTB, rompe definitivamente o com o tio-avô Antonio Carlos Valadares, pula fora da pré-campanha de Cristiano Viana, PSB, a prefeito de Simão Dias, arrasta consigo três vereadores e lança nesta quarta-feira, dia 1º de abril, o nome de Pedro Valentia, a se filiar ao PTB, como o pré-candidato do seu novo grupo à Prefeitura Municipal na tentativa de suceder Marival Santana, PSC.

Tudo isso foi anunciado em absoluta primeira mão à Coluna Aparte no começo da noite desta terça-feira, 31 de março, pelo próprio deputado Rodrigo Valadares, como parte das reviravoltas pelas filiações que se darão até sexta-feira, dia 3, quando se encerra prazo da janela partidária no âmbito municipal. “Isso já está fechado e é uma bomba”, festeja Rodrigo.

“A partir de agora nosso grupo não está vinculado aos Valadares. Está independente. Nós acabamos de fechar um novo grupo aqui em Simão Dias. Trouxemos os vereadores João Pinto, Júnior de Josino e Abraão Conceição”, disse Rodrigo Valadares.

Os dois primeiros se elegeram em 2016 ao lado de Marival Santana. Abraão Conceição é tido em Simão Dias como ligado ao governador Belivado Chagas, PSD. “Os que contaram que eu iria apoiar o candidato de Valadares, erraram. Nesta quarta nós estaremos anunciando o nome que está vindo para ser o nosso pré-candidato a prefeito, e vou adiantar logo agora: trata-se de Pedro Valentia. Ele já está no nosso grupo e vai se filiar ao PTB”, disse o deputado.

Pedro Valentia é um sujeito girento, que mexe com muitas coisas em Simão Dias, nunca disputou nada politicamente, sonha em ser prefeito da cidade e andou babando para ser o candidato apoiado por Belivaldo Chagas ou Marivaldo Santana - o que parece que não vicejou. Agora, ele vira a opção de Rodrigo e do seu “novo agrupamento”.

“O Pedro virá para uma chapa completa, já com três vereadores de mandato tentando reeleição. Essa vai ser uma chapa para fazer um prefeito e quatro vereadores. As chances de Pedro Valentia se eleger são de 100%. O grupo que nós estamos montando é para ganhar a eleição”, afirma Rodrigo.

Rodrigo Valadares é filho de Pedrinho Valadares, um sobrinho direto do ex-senador Antonio Carlos Valadares - Pedro, que faleceu na queda do avião de Eduardo Campos em 2014, era filho de Laura Valadares, uma irmã do ex-senador, e foi deputado federal com apoio desse tio, com quem depois rompeu num rapapé radical.

Agora, Rodrigo Valadares nega qualquer sentimento de culpa por estar a fazer o mesmo no âmbito da sucessão de Simão Dias. “Que remorso eu vou ter perante o meu tio-avô Valadares, se ele não me apoiou em nada? Eles apoiaram aqui, em 2018, foi a Luciano Pimentel, e é a Luciano que eles devem chamar para ajudar na candidatura deles”, provoca.

“Mas eu acho que Luciano tem uns três anos que não pisa os pés aqui em Simão Dias. Ou melhor: veio na eleição, e desde então não voltou mais. Eu vivo aqui diretamente. Neste momento, estou falando com você daqui de Simão Dias. Quem me procurar aqui, me encontra”, disse Rodrigo. Apesar de ser um belivaldista hoje, Luciano Pimentel tem profundo respeito por Cristiano.

Mas Rodrigo Valadares deixa vazar mágoas políticas com o pré-candidato dos seus parentes à Prefeitura. “Eu não tenho nada contra Cristiano Viana, porém ele escolheu como seu articulador político neste processo sucessório o vereador Pequeno Soares, que até me apoiou na eleição de 2018, mas mostrou-se depois um mau caráter e uma pessoa que trabalha contra as pessoas de bem. Se Cristiano resolveu excluir nosso agrupamento para ficar com Pequeno Soares, ele que tente então fazer a sua eleição com esse Pequeno Soares”, diz Rodrigo.

Aliás, o cisma parece ser tão profundo ao ponto de Rodrigo anunciar que não tem condições de se emendarem lá na frente - mesmo se o seu “novo grupo” não conseguir construir uma candidatura própria de prefeito. “Eu gostaria de dizer que se Pedro Valentia, por acaso, achar que esse não é o momento dele, o nosso agrupamento se considera independente para dialogar com qualquer um dos grupos políticos de Simão Dias. Mas dentre as opções, Cristiano Viana seria a última. Nós consideramos que Pedro está fechado. Estou falando no caso de ele desistir”, diz.