Aparte
Valberto Lima garante que nunca trabalhou contra os Nascimento Lima em Propriá
03810226bf312208

Valberto de Oliveira Lima: passando a limpo a história com o povo de Menininha

O secretário de Estado da Saúde e pré-candidato a prefeito de Propriá, o médico Valberto de Oliveira Lima, estranhou a fala do ex-prefeito de Propriá, José Luciano Nascimento Lima, o Luciano de Menininha, que deixa subentendido que sua família não poderia lhe apoiar porque ele sempre dera apoio a Renato Brandão, um oponente clássico na política propriaense.

“Nunca nem passou pela minha cabeça fazer aliança nem com Renato nem com Valberto, Américo ou Fernando Britto. Nunca. Em eleição nenhuma”, disse Luciano a esta Coluna Aparte, para negar uma fala do irmão Zé João revelando que ele insinuou que fizesse uma aliança com Renato Brandão, PT, em 2016. “Eu sempre fui preservador da nossa própria direção. Não posso me juntar com um cara que passou 30 anos dizendo que a gente não presta. E digo que isso vale para todos eles que estão aí agora”, completou Luciano de Menininha.

Valberto de Oliveira Lima faz uma série de evocações para não se ver inserido nesse contexto narrado por Luciano. “Não tenho absolutamente nada contra ninguém da família dele. Nem contra Luciano. Eu ajudava a Renato Brandão da forma que eu sempre ajudei a vários políticos ali do Baixo São Francisco, sempre numa condição de médico. O Luciano passa um certo ranço porque eu fui do PT. Mas eu fui do PT sem militância. Eu não era militante. Eu sou de centro”, reitera Valberto.

Valberto Lima descarta que sua pessoa possa ser colocada no mesmo patamar de outras figuras políticas que enfrentaram a família dos Nascimento Lima. “E outra coisa: eu nunca disse absolutamente nada contra Dona Menininha. Eu quero frisar aqui é que lá em casa minha mãe sempre votou em Dona Menininha, porque tinha uma gratidão com ela, e a minha forma de ajudar Renato era diferente. Ele que me procurava e sempre ajudei, mas nunca fiz oposição radical a família de Zé João. Se algum dia alguém se dirigiu desqualificando Dona Menininha, que é uma pessoa que tem um leque de serviços prestados ao Baixo São Francisco, é o pior erro e eu jamais aprovaria uma atitude dessas”, diz Valberto.

Com relação com Zé João, o irmão de Luciano, Valberto afirma que, havendo ou não uma unidade política entre eles em 2020, mesmo que Zé João se lance candidato a prefeito, vai tê-lo sempre em consideração. “Ele vai continuar meu amigo do mesmo jeito. Do mesmo jeito que eu procurei Luciano várias e várias vezes. E mantenho o meu projeto. Mas não tenho a mesma aproximação que tenho com Zé João, porque Luciano é quem rejeita, mas eu não tenho restrição nenhuma a ele”, diz.

Valberto de Oliveira Lima disputou a Prefeitura de Propriá em 2016 pelo Solidariedade. Mas já não pertence mais a esse partido, do qual pediu pra sair. “Eu já emiti o documento há muito tempo. Se não foi dado baixa, é por incompetência dos órgãos que regulam isso daí. Mas eu já fiz a minha prestação de contas. Já foi feito tudo em relação ao Solidariedade. Eu não tenho nada mais a ver com o SD e o SD não tem nada comigo”, diz Valberto.

Mas vai para qual partido? “Eu estou vendo aí. Não tenho ainda um. Inclusive, posso seguir o convite de Zé João e ir para o DEM. Eu disse a ele que ele sabe perfeitamente que preciso ouvir o governador Belivaldo Chagas sobre isso. Mas, olha, independentemente de pra onde eu for, Zé João será meu amigo. Ele é um cara gente boa. No século XXI, o partido é o que menos importa. Hoje nós estamos em busca de gente com caráter, de pessoas sérias, que queiram conduzir o serviço público e a coisa pública com seriedade. Essa é que é a busca que não pode parar”, diz Valberto.