Aparte
Aos 81, Cabo Zé conta e chora drama de ser despojado de poder e patrimônio por parte da família
B31607f534834205

Cabo Zé: enredado em seu próprio labirinto familiar

Aos 81 anos, prestes a fazer 82, o ex-deputado estadual por dois mandatos e ex-prefeito de Lagarto por um, o jornalista e radialista José Raymundo Ribeiro, o Cabo Zé, vive uma história dramática, que ele diz ser única e exclusiva nessa esfera e no Estado de Sergipe.

Pai de nove filhos com duas mulheres, com as quais casou no religioso e no civil com seis meses de diferença - com uma teve cinco e com outra quatro filhos -, ele diz que três do tronco dos quatro agora estão lhe destituindo de todo o patrimônio constituído ao longo da vida e lhe retirando do ar enquanto profissional de radiocomunicação numa emissora fundada por ele.

Isso tudo equivale a uma propriedade rural em Lagarto, a licença e o prédio da reconhecida emissora de rádio FM, a Eldorado, um trio elétrico, duas casas em Lagarto e um apartamento em Aracaju, na avenida Beira Mar.  

O Cabo Zé, que fez vazar seu drama familiar pelas mídias sociais de Lagarto, consentiu - aliás, pediu - em conceder Entrevista ao JLPolítica, e o fez com profunda emoção. Durante a gravação com ele, que chegou perto dos 40 minutos, chorou por algumas vezes.

Para ele, não se encontra em Sergipe um paralelo de destituição de poder pátrio como o que fazem com a sua pessoa. “Que eu saiba, não. Seria um caso inédito. São 60 anos de trabalho e de convivência”, diz o Cabo.

O Cabo não acolhe as razões de uma das mulheres - a outra faleceu - e de três dos seus quatro filhos com ela. “Alegaram que eu não tinha mais condições de comandar. Mas eu demonstrei que tinha e tenho condições. Você está conversando comigo está vendo a minha disposição”, diz ele.

Mais detalhes esta chamada não dará. E que seja isso um convite para que você leia a entrevista com José Raymundo Ribeiro, que está humanamente picante. Ela estará no ar às 20h deste sábado, dia 15.