Aparte
Opinião - A Barra dos Coqueiros cresceu. Mas se desenvolveu?
13b25f011e604b84

[*] Breno Couto

A Barra dos Coqueiros precisa evoluir social e economicamente. Não é possível que depois de tantos anos as pessoas daqui continuem no mesmo lugar. Essa atual gestão municipal, que vai para oito anos, não teve um plano de desenvolvimento, não investiu na juventude, na economia local e nem na geração de emprego.

Hoje vivemos com duas Barras. A desenvolvida, com os condomínios e as palmeiras imperiais, e a Barra protagonista dos programas policiais do Estado. Até quando iremos viver assim? Até quando essa gestão de Airton Martins ou o desdobramento dela irá atuar desse jeito?

É preciso pensar em um futuro próspero. É preciso dar independência às pessoas. Tratá-las como parte de um futuro de uma Barra desenvolvida. Crescimento é diferente de desenvolvimento. O crescimento se dá a partir de uma expansão numérica - número de hospitais, habitantes, indústrias, escolas e etc.

Já o desenvolvimento requer uma expansão em qualidade. Falo de qualidade nos serviços públicos - ou seja, o que deve ser observado é o melhoramento dos índices sociais, econômicos, culturais e ambientais. Em 10 anos vimos nossa cidade crescer economicamente, a medir pelos cofres públicos. Principalmente nestes últimos oito anos.

Mas ao mesmo tempo estamos vendo os moradores no mesmo lugar de sempre. Ou seja, sem infraestrutura, com direitos quase nenhum, a vida das pessoas não está melhorando, os jovem não estão se desenvolvendo e é claro que existe algo errado com um município com tanto potencial de crescimento social e econômico, estando do lado da capital do Estado, Aracaju.

Por que parou no tempo? Aonde foram parar as promessas da classe política eleita do município nestes últimos oito anos? Será que ainda vamos demorar mais 10 anos para começarmos a ser protagonistas neste processo de crescimento?

[*] É repórter fotográfico e secretário de municipal do PT Jovem da Barra dos Coqueiros.