Aparte
OPINIÃO - Itabaiana Grande não perde a esperança e nem foge à luta
Eb5940924091a795

[*] Olivier Chagas

O município de Itabaiana está beirando os 100 mil habitantes, goza de situação geográfica privilegiada, por estar exatamente no centro do Estado, região agreste, e sobretudo por ter um povo diferenciado pela capacidade do trabalho produtivo e do empreendedorismo.

Nossa indústria, embora poucos saibam, é forte e diversificada. São cerca de 500 empresas em pleno funcionamento, que se dividem nos ramos de alimentação, cerâmica, calçados, ótica, joias e semijoias, carroceria e chassi de caminhão, dentre outras.

Já o comércio, este sim, reconhecido em Sergipe, no Nordeste e além fronteira, é um gigantesco mercado, diversificadíssimo, que oferece produtos de qualidade e preços convidativos, e hoje incrementado por um Shopping Center genuinamente itabaianense, e muito em breve por um Ceasa que o Governo do Estado está construindo e deverá turbinar o mercado atacado de hortifrutigranjeiro, pois será instrumento em mãos de quem é afeito ao trabalho, não foge de desafio e é criativo por natureza.

A produção rural de Itabaiana, outra vocação dos ceboleiros que nunca perdeu vigor, é abundante e caracterizada por uma zona rural sem necessidade de reforma agrária, haja vista o predomínio de pequenas propriedades produtivas, não raras vezes de típica economia familiar.

No turismo, Itabaiana também não é diferente. Somos magníficos, senão vejamos a nossa variedade: A - Serra de Itabaiana, que é um parque nacional belíssimo com reservas originárias de Mata Atlântica e de Caatinga, com trilhas, cachoeiras e poços de águas frescas. B - O Parque dos Falcões, único no mundo como suas características; C - Museu da Música criado e mantido pela instituição musical mais antiga do país.

D - Feira livre do Centro da Cidade, que é uma das maiores do Nordeste - um patrimônio imaterial; E - Feira Cultural domingueira do Bairro Luiz Gonzaga; F - Projeto Cultural do dia 14, que acontece mensalmente na Praça Chiara Lubich; G - Uma vasta rede de restaurantes, churrascarias e bares, além do Shopping Center Peixoto e de outros atrativos. E tudo isso gerando emprego, renda, tributos, educação e cultura.

E por falar em cultura e educação, orgulhosamente temos a mais antiga instituição musical do Brasil, a quase tricentenária Filarmônica Nossa Senhora da Conceição, por onde passou nada menos que Tobias Barreto. Ele mesmo: o professor, o poeta, o jurista, o filósofo, que foi seu integrante quando por aqui se abrigou por anos ministrando aulas de Latim.

Outra figura que também passou por aqui, residindo por estas bandas, foi Antônio Conselheiro, o peregrino, que ajudou na construções de igrejas e cemitérios, arregimentou liderados, alguns que o seguiram em sua missão de líder místico no Arraial de Canudos na Bahia. Na arte em si, Itabaiana é um celeiro de músicos, escritores, cantores, atores, artistas plásticos e escultores.

No quesito educação, as nossas universidades são recheadas de itabaianenses pelos mais variados cursos que são oferecidos e por isso temos grandes profissionais professores, médicos, enfermeiros, odontólogo, advogados, comunicadores, engenheiros, arquitetos, enfim, de toda e qualquer área profissional.   

 

E é por tudo isso que embora as crises e dificuldades surjam, muitas vezes intensa como a que vivemos presentemente, não fogem do coração e da alma do itabaianense a esperança e a fé na vitória – na pessoal e na da cidade. Não é cara feia ou obstáculo que nos afugentam. Pelo contrário: nestes momentos crescemos, porque a autoestima do itabaianense é grandiosa para fazer jus ao seu nome primeiro: Itabaiana Grande!

[*] É advogado, foi secretário de Estado do Meio Ambiente e de Recursos Hídricos e vereador itabaianense e está pré-candidato a prefeito da cidade.