YoutubeFacebookTwitterInstagram
Politica & Economia
Author d2b9819a6448dffc
Saumíneo Nascimento

Saumíneo Nascimento é economista, bancário de carreira pelo BNB e diretor-Executivo do Grupo Tiradentes. 

A economia dos planos de saúde em Sergipe
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
D566063d9e8d2015

São beneficiários de planos de saúde em Sergipe aproximadamente 14% população

Abordarei adiante de forma sucinta alguns aspectos estatísticos dos planos de saúde em Sergipe, na perspectiva de conhecimento da importância deste segmento que compõe a economia da saúde sergipana. Sei do desafio que é abordar a economia da Saúde, pois não é muito comum a avaliação econômica do tema, e sim, a abordagem técnica dos procedimentos que envolvem o setor.

Entender o setor é importante porque, em meio à crise econômica em vigor, a demanda por serviços de Saúde, seja no setor público ou no setor privado, é crescente e contínua, sendo mais desafiante a sobrevivência no setor privado que em grande parte depende da organização administrativa e financeira dos planos de saúde.

A minha visão de economista é a de que é de difícil mensuração o preço da Saúde, mas estou trabalhando uma fórmula que seja capaz de precisar o valor na Saúde, nas diversas fases da vida de uma pessoa.

Eu defendo que a existência de incentivos fiscais que seja capaz de reduzir os preços dos serviços de Saúde para ampliar as possibilidades de atendimento à população.

Mas a minha abordagem é sobre Sergipe, conforme adiante:

São beneficiários de planos de saúde em Sergipe 318.515, equivalente a aproximadamente 14% população. Destes, 230.406 beneficiários estão na capital (72,3%) e 27,7% estão no interior.  Ou seja, precisamos propiciar mais planos de saúde para a população que reside no interior sergipano, pois também cresce o número de estabelecimentos privados voltados para a saúde no interior de Sergipe.

Quando excluímos os beneficiários de planos odontológicos, a quantidade de beneficiários de planos de saúde em Sergipe cai para 190.567. Este é um número muito próximo do número de beneficiários de plano empresarial 190.589, destacando-se que os planos empresariais representam 59,8% dos planos de saúde em Sergipe, demonstrando a importância das empresas investirem na saúde privada de seus colaboradores via referidos planos.

Se fizermos uma comparação com o número de veículos em Sergipe, na base de 2018 (772.380), podemos inferir que temos 2,4 vezes mais carros do que planos privados de saúde em Sergipe, ou seja, priorizamos mais a locomoção particular que a saúde privada.

Do total de beneficiários de planos de saúde em Sergipe, 171.486 são do sexo feminino (53,8%) e 147.029 são do sexo masculino (46,2%).

Ainda no quesito de segregação de quem são os beneficiários de planos de saúde em Sergipe, com o olhar de faixa etária, a população de 80 ou mais com planos de saúde em Sergipe é de 6.850, equivalente a 24% da população sergipana nesta faixa etária. Então, proporcionalmente à população, a faixa etária superior possui mais planos de saúde que a média da população local.

O número de assistência médica na modalidade filantrópica atende a 912.057 beneficiários, equivalente a 40% da população sergipana. Então, é muito relevante a participação deste segmento na montagem da economia da Saúde em Sergipe, na convivência entre a oferta pública e privada de serviços.

Mas ainda temos muitos desafios a superar para que tenhamos planos de saúde mais acessíveis para a população - e que possam garantir junto com o atendimento público uma melhor Saúde para a população sergipana.