YoutubeFacebookTwitterInstagram
Politica & Economia
Author d2b9819a6448dffc
Saumíneo Nascimento

Saumíneo Nascimento é economista, bancário de carreira pelo BNB e diretor-Executivo do Grupo Tiradentes. 

Arrecadação de tributos estaduais em Sergipe – resultados do primeiro semestre de 2019
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
Ead447762f0b0e03

Sergipe arrecadou com tributos estaduais, no primeiro semestre, R$ 1.913.112.466

O Estado de Sergipe arrecadou no primeiro semestre de 2019 com tributos estaduais o montante de R$ 1.913.112.466. Isto representa um crescimento de 7,07% em relação ao que foi arrecadado pelo Estado no mesmo período do ano passado (primeiro semestre de 2018), R$ 1.786.830.757. Os tributos estaduais aqui citados são: ICMS, IPVA, ITCMD e taxas.

Do ponto de vista da composição da arrecadação de tributos estaduais, o ICMS representou 90,13% do que foi arrecadado no primeiro semestre de 2019, percentual inferior ao que representou no mesmo período do ano passado (1º semestre de 2018), quando a fatia de ICMS na arrecadação estadual foi de 91,05%. Assim, o crescimento da arrecadação de ICMS foi de 5,99%, e o crescimento da arrecadação dos demais tributos estaduais foi de 17,99%.

Analisando os valores mensais de arrecadação de tributos estaduais em Sergipe, no primeiro semestre de 2019, verifica-se que o mês de fevereiro (mês com menor número de dias uteis do ano) foi o que apresentou o maior montante arrecadado, R$ 345.355.152. Já no primeiro semestre de 2018, o mês com maior arrecadação tinha sido janeiro, com um montante de R$ 326.980.839.

Cabe registrar que mês a mês do primeiro semestre de 2019, os valores arrecadados de tributos estaduais em Sergipe foram superiores aos valores do 1 primeiro semestre de 2018. Registre-se, ainda, que, comparativamente ao mesmo período do ano anterior, ou seja, uma visão de sazonalidade, o mês de junho de 2019 teve uma maior distância de valores arrecadados para mais em relação a junho de 2018 (15,46% maior).

Nos outros meses os crescimentos foram os seguintes: janeiro (4,72%), fevereiro (8,27%), março (3,92%), abril (3,63%) e maio (7,22%). Estes percentuais vão compor a média que citei no inicio desta abordagem (7,07%) de crescimento na arrecadação de tributos em Sergipe.

Mesmo em cenário de crise econômica por baixo crescimento das atividades produtivas, julgo relevante essa evolução das receitas tributárias estaduais de Sergipe, fins reduzir a dependência das demais fontes de receitas do Estado de Sergipe - cabendo destacar que o cenário apresentando aponta que as receitas tributárias totais (componentes das receitas correntes) representam aproximadamente 40% das receitas totais do estado.

Em minha opinião de economista, a busca da eficiência na gestão tributária é fundamental para que os valores arrecadados possam retornar para a sociedade, através de serviços de qualidade, que gerem bem estar à população.