Politica & Mulher
Deputado Zezinho Sobral busca implementação de ações de proteção à mulher
6c632b0c1b00be7f

Centro de Reabilitação dos Agressores e Casa da Mulher Brasileira foram o foco da reunião

O deputado estadual Zezinho Sobral, do Podemos, e a juíza Rosa Geane Nascimento, coordenadora da Mulher do Tribunal de Justiça de Sergipe, se reuniram esta semana para tratar da implantação do Centro de Educação e Reabilitação dos Agressores e da Casa da Mulher Brasileira em Sergipe.

Zezinho, que é líder da bancada governista na Assembleia Legislativa, falou sobre a implantação de políticas públicas voltadas às mulheres em situação de violência doméstica e garantiu a interlocução com o Governo do Estado para fortalecer ações preventivas nesse sentido.

“O Poder Judiciário tem papel fundamental junto aos poderes Executivo e Legislativo, além do Estado e dos Municípios, para dar direcionamento e apoio às tratativas de assistência à mulher vítima de violência”, afirma Zezinho Sobral.

Para o deputado, a reunião com a juíza foi muito positiva e possibilitará a viabilidade, junto ao Governo Estadual, da concretização do Centro de Reabilitação dos Agressores e a Casa da Mulher Brasileira. “Nosso Estado já possui um trabalho muito importante em Lagarto, onde o agressor passa por um programa de reabilitação, tratando-o através de um cuidado específico, e que tem apresentado bons resultados”, diz ele.

Durante a reunião, também foi discutida a possibilidade da implementação do Centro, que não obrigatoriamente seria físico, mas que integraria a Rede de Proteção à mulher para dar tratamento aos agressores. “O foco é que, após a reabilitação, exista uma medida coercitiva e restaurativa mais eficiente”, ressalta.

Vale lembrar que o projeto para implantação da Casa da Mulher Brasileira em Sergipe já existe. Trata-se de um serviço que tem previsão legal e oferece atendimento especializado e humanizado para mulheres em situação de violência doméstica.

Para a implantação, o Poder Judiciário precisa da Legislação Estadual de origem do Executivo e Zezinho Sobral garante o mandato dela está à disposição do TJSE e da Coordenação da Mulher para buscar alternativas que possam viabilizar e fortalecer a Rede Intersetorial de Proteção às Mulheres. “Esta é uma luta necessária”, reforça.

Também participaram da reunião o presidente da Fundação Renascer, Wellington Mangueira, psicólogas e assistentes sociais da Coordenação da Mulher do TJ/SE.