Politica & Mulher
Alese promoverá workshop sobre enfretamento à discriminação e à violência contra a mulher
E98394cb98c14d5c

Goretti Reis: atuação em defesa da mulher

A Assembleia Legislativa de Sergipe - Alese - através da Procuradoria Especial da Mulher, que tem como presidente a deputada Goretti Reis, PSD, e a Frente Parlamentar em Defesa das Mulheres, que tem a deputada Maisa Mitidieri, PSD, como presidente,  irá realizar o primeiro workshop  sobre “Estratégias e Ações da Procuradoria Especial da Mulher da Alese frente à Discriminação e Violência Contra a Mulher”.

O evento será realizado no dia 21 de janeiro, às 9h, na Sala de Comissões da Alese e terá  como expositores, Alinne de Souza da Rocha Serrão, deputada Estadual pelo Amapá; Adélia Pessoa, advogada e presidente da Comissão dos Direitos da Mulher OAB/SE; Sabrina Duarte Cardoso, da coordenadoria da Mulher (TJ/SE),  e  Valdilene Martins, referência técnica de Políticas Públicas de Violência contra a Mulher da Coordenadoria.

Este será o primeiro evento da Procuradoria em 2020. Em 2019, a Procuradoria e a Frente se destacaram pela atuação em defesa dos direitos da mulher. "É importante aprimorar práticas que incentivem a participação feminina nos espaços de poder e de tomada de decisões, como forma de atingir a equidade de gênero proposta constitucionalmente”, explica Goretti Reis.

Nesse contexto, a parlamentar destaca os projetos de lei Nº 021/2019, que dispõe sobre a Criação da Patrulha Maria da Penha que visa atuar na proteção de mulheres com medidas protetivas; o de N°047/2019, que trata da destinação de 3% das vagas de emprego nas empresas prestadoras de serviços ao Estado para mulheres vítimas de violência, e o de Nº 095/2019, que cria, na rede pública de enfrentamento à violência de gênero, grupos reflexivos que trabalham os autores de violência contra a mulher.

“Outro ponto no combate à violência contra a mulher é a lei nº 8.375/2017, que instituiu o dia ‪29 de julho, como o Dia de Combate ao Feminicídio. Em alusão à data, este ano, realizou-se na Praça Fausto Cardoso um ato para chamar a atenção da sociedade sobre os elevados índices de feminicídios ocorridos em nosso Estado”, lembra.