YoutubeFacebookTwitterInstagram
Politica & Mulher
Author fbd5d65740160840
Tanuza Oliveira

Jornalista desde 2010, com formação pela Unit e atuação em veículos impressos e em assessorias de comunicação em Sergipe. É repórter Especial do JLPolítica desde 2017.

Mércia Feitosa: “Muitas mulheres, especialmente as enfermeiras, sentem-se representadas neste momento”
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
98cd9cdb02b2958f

Mércia: “A mulher vem ocupando um espaço cada vez maior na gestão pública”

A enfermeira sanitarista Mércia Simone Feitosa de Souza atua na área há cerca de 24 anos e ocupa, há cerca de um mês, o cargo de secretária de Estado da Saúde de Sergipe. Ela chega num momento crítico, de pandemia, e reconhece que o cenário potencializa o desafio que tem enfrentado ao gerir a pasta.

“Considerando que o SUS vem sendo negligenciado ao longo do tempo, nesse momento, temos que reorganizar os serviços em plena pandemia. Já havia problemas com leito de UTI e hoje é fundamental a sua existência para atender exclusivamente paciente de Covid-19”, justifica Mércia Feitosa.

Além disso, segundo ela, os processos e práticas de saúde estão fragilizados e necessitam ser ressignificados. “É preciso resgatar os nossos trabalhadores que bravamente estão na linha de frente e ao mesmo tempo fragilizados diante do desconhecido”, afirma. Mércia ocupava o posto de diretora de Vigilância do Estado e já estava à frente das ações do Comitê de Operações Emergenciais.

Ela também já foi enfermeira assistencial na Atenção Primária a Saúde, coordenadora de programas estratégicos de saúde pública; coordenadora do Núcleo de Doenças Transmissíveis, secretária Municipal da Saúde de Aracaju. “Todo o aprendizado adquirido em cada um deles vem sendo útil na minha trajetória profissional”, garante.

Com Mércia Feitosa, o primeiro escalão do Governo ganha mais uma gestora – agora, elas são cinco: a começar pela vice-governadora, Eliane Aquino; a secretária de Assistência Social, Lêda Lúcia; a presidente da Fundação de Cultura Aperipê, Conceição Vieira, e Mércia.

“A mulher vem ocupando um espaço cada vez maior na gestão pública. E, no Governo, vejo um gestor público com um olhar técnico e administrativo, que não vincula qualificação ou capacidade ao gênero. Sei que muitas mulheres, especialmente as enfermeiras, se sentem representadas nesse momento. E eu estou feliz em representá-las”, admite.  

Ela substituiu o médico Valberto de Oliveira e a escolha, segundo o governador Belivaldo Chagas, se deu por aspectos técnicos. “A escolha levou em consideração esse momento de pandemia. Mércia está na linha de frente das ações de enfrentamento ao novo coronavírus. Trata-se de uma enfermeira com ampla experiência clínica, mestre em ciência da saúde pela Universidade Federal de Sergipe e conhecedora do sistema de saúde. Mércia é reconhecidamente uma das pessoas mais preparadas nesse momento na área”, afirma Belivaldo.