YoutubeFacebookTwitterInstagram
Politica & Mulher
Author fbd5d65740160840
Tanuza Oliveira

Jornalista desde 2010, com formação pela Unit e atuação em veículos impressos e em assessorias de comunicação em Sergipe. É repórter Especial do JLPolítica desde 2017.

Polyana Ribeiro: “Quero repetir em Lagarto a gestão exitosa que fizemos em Salgado”
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
12f52cb0df19ae97

Polyana: “É o olhar da mulher, da mãe, é a sensibilidade de entender e atender os anseios da população”

A lagartense Polyana Ribeiro retornou à cidade natal como secretária municipal da Saúde. Ela tomou posse no final do mês de julho e já tem suas metas e objetivos bem traçados. Todos eles passam, claro, pela melhoria da saúde no município. 

Formada em Psicologia pela Unit, em Serviço Social pela UFS e pós-graduada em Psicologia do Trânsito e em Psicologia Hospitalar, Polyana já atuou na gestão pública e garante que gosta de trabalhar pela coletividade. “Gosto de ajudar a melhorar a vida de quem mais precisa”, diz ela.

Como secretária de Assistência Social do município de Salgado, Polyana Ribeiro desenvolveu uma série de ações elogiadas pela população. Agora, ela tem o desafio de ajudar a cunhada e prefeita de Lagarto, Hilda Ribeiro, a gerir uma das pastas mais complexas de toda administração. Confira a entrevista:

Política & Mulher - No passado, a senhora já trabalhou como psicóloga na Secretaria de Saúde de Lagarto e agora retorna à cidade para comandar as ações da pasta. Muitas novidades a vista?
Polyana Ribeiro -
Pois é, em 2008 eu atuava em Socorro, na gestão da Secretaria de Assistência Social e também em Lagarto, como psicóloga. Era uma correria danada, mas eu sempre fui assim mesmo, muito ativa. Depois, já em 2009, fiz atendimentos na Barra dos Coqueiros e na urgência do Hospital João Alves Filho. Tive ainda um desafio importante como diretora de Relacionamento do Ipes-Saúde, isso em 2011, e logo depois, já em 2013, assumi a Secretaria de Assistência Social do município de Salgado. Então, é uma trajetória de muito trabalho e boas experiências, que agora trago para compartilhar com os queridos conterrâneos de Lagarto. Vem novidades por aí, sim (risos).

Política & Mulher - A senhora poderia adiantar algumas das suas propostas para melhorar a saúde pública do município de Lagarto?
PR -
Veja bem, lá em Salgado o trabalho rendeu bons frutos. Pelo fato de eu manter um bom relacionamento com secretários de Assistência Social de todos os municípios sergipanos e ter recebido vários prêmios pelo resultado positivo das ações da secretaria, fui eleita para um mandato de dois anos como presidente do Colegiado Estadual de Gestores de Assistência Social de Sergipe, com a responsabilidade de coordenar as ações de assistência social no Estado. Também, em razão do trabalho em Salgado, fui eleita membro do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social, também com mandato de dois anos, representando os municípios de pequeno porte de todo o Brasil. Neste primeiro momento, tenho conversado com os diretores e gerentes da secretaria para avaliar cada setor e, a partir dessas informações, vamos traçar as prioridades. Quero repetir em Lagarto a gestão exitosa que fizemos em Salgado, e ainda melhor.

Política & Mulher - Pela sua experiência, é possível oferecer um serviço de saúde pública que verdadeiramente atenda às necessidades da população?
PR -
É uma questão muito mais de gestão do que propriamente da falta de recursos. A prefeita Hilda tem se mostrado muito atuante e esse olhar feminino, sem querer desmerecer os colegas homens, faz muita diferença. É o olhar da mulher, da mãe, é a sensibilidade de entender e atender os anseios da população. Eu gosto de trabalhar para a coletividade, ajudando sobretudo a melhorar a qualidade de vida de quem mais precisa. Nossa prioridade será atender a todos que necessitam dos serviços de saúde pública. Vamos estender as ações de prevenção às doenças através das equipes do programa Saúde da Família, a fim de diminuir a pressão por atendimento médico-hospitalar e o uso de medicamentos. Quando você cuida da saúde, evita a doença e melhora a qualidade de vida, a disposição para trabalhar, para viver, para amar. Enfim, nossa gestão será voltada para a humanização e qualificação do atendimento e a capacitação das equipes, de modo a podermos ofertar à comunidade um melhor serviço, como ela espera e merece.