YoutubeFacebookTwitterInstagram
Politica & Mulher
Author fbd5d65740160840
Tanuza Oliveira

Jornalista desde 2010, com formação pela Unit e atuação em veículos impressos e em assessorias de comunicação em Sergipe. É repórter Especial do JLPolítica desde 2017.

Rotina de prefeita arrebata vida de Hilda Ribeiro: “Aceitei o desafio”
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
9ee96184791df9c7

Hilda Ribeiro: “Estou fazendo o meu papel com plena consciência do que é governar um município como Lagarto”

Desde o dia 7 de março deste ano, a pedagoga e odontóloga Hilda Rollemberg Ribeiro, SD, viu sua vida mudar completamente depois que a justiça determinou o afastamento e posteriormente a prisão do prefeito eleito do município, Valmir Monteiro - hoje livre, mas ainda afastado das funções - e ela foi elevada ao posto de prefeita interina de Lagarto. 

Hilda Ribeiro - ela não usa o Rollemberg no cargo - assumiu interinamente após dois anos como vice e está tendo que aprender, na prática, a gerir um município tão grande e importante como Lagarto, que tem desafios proporcionais a essas dimensões.

“Primeiro, veio o fato de ter de assumir o cargo de prefeita num momento político conturbado. Depois, ao tomar conhecimento da real situação do município, seja do ponto de vista da administração ou no lado financeiro, vi que muita coisa teria de ser feita para colocar a casa em ordem e trabalhar”, afirma Hilda Ribeiro.

Segundo Hilda, o cenário encontrado foi o de obras paralisadas, serviços essenciais comprometidos por razões diversas e cobranças de toda a parte. “Nada disso me abalou. Não me preocupei, em momento algum, em lamentar a situação em que se encontrava a administração municipal. Ao contrário, somente me deu forças e coragem para enfrentar tudo”, diz ela.

Apesar desse enfretamento corajoso, Hilda é neófita na política: concorreu pela primeira vez em 2016, ao lado de Valmir, embora tenha convivido indiretamente desde sempre com a atividade. “Eu sempre estive presente no ambiente político e sempre tive vontade de poder contribuir mais em questões que considero relevantes para o bem-estar social, principalmente as de Lagarto”, afirma. Ela é esposa do ex-vereador, ex-deputado estadual e deputado federal Gustinho Ribeiro, SD.

Quando a oportunidade surgiu, Hilda garante que não teve dúvidas. “Aceitei o desafio e fomos eleitos para os cargos com 95,48%, correspondendo a 32.966 dos votos válidos”, lembra. “Tenho apoio político, tenho apoio da minha família, tenho amigos que me dão força. Não me falta nada. É a chance que tenho de contribuir com coisas boas e positivas para o povo dessa cidade que amo tanto”, completa Hilda Ribeiro.

Todos esses argumentos se alinharam ao conceito que Hilda tem da participação feminina na política - o de que ela é fundamental. “Se observarmos a história aí dos últimos 30, 40 anos, as mulheres já avançaram muito nessa questão. Mas ainda é pouco: temos poucas mulheres participando da vida política de uma forma geral, o que tem a ver não só com a vontade das mulheres, mas também com o contexto histórico”, reconhece.

Ela diz que todos, homens e mulheres, têm condições de contribuir com o desenvolvimento e a justiça social e que, na visão dela, não há como construir isso de forma equilibrada sem que os mais diversos segmentos sociais participem efetivamente dos processos de decisão.

“O importante é unir forças visando o bem comum, e para isso é fundamental abrir espaços para que os segmentos sociais menos representados possam participar mais e dar sua contribuição. É o caso das mulheres”, avalia

E embora não pense muito ainda em seu futuro político, ela tem noção da responsabilidade que carrega. “Estou fazendo o meu papel com plena consciência do que é governar um município como Lagarto, mas, ao mesmo tempo, sem temer as adversidades e procurando dar o melhor de mim para alcançar todos os objetivos”, garante.

A única certeza é a de permanecer fiel às convicções e ao agrupamento político, hoje liderado pelo marido Gustinho Ribeiro. “Na minha administração não existe cor partidária, mas o desejo único de colocar Lagarto no lugar que ela merece no contexto da região e do Estado de Sergipe. Até o último instante em que eu estiver à frente da administração farei isso”, assegura.