YoutubeFacebookTwitterInstagram
Politica & Negócios
Author f2775e4c231e1ff7
Maria Tereza Andrade

Maria Tereza Andrade é jornalista, graduada pela Unit em 1995, com experiência em veículos de comunicação em Sergipe e no Brasil. No JLPolítica é gestora de Relacionamento. 

É sempre preciso repetir: vida longa ao Fasc!
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
06a2c66a6aff3121

Gestão de Marcos Santana foi responsável pela retomada do Fasc

A Coluna Política & Negócios abre espaço, nestes dez meses de convívio semanal, para reverenciar a cultura brasileira por meio do Festival de Artes de São Cristóvão - Fasc.

Um dos mais importantes eventos culturais de Sergipe, o festival chega à 36ª edição renovado, firme, pulsante. Começa nesta quinta-feira, 14, e prossegue até domingo, 17.

Na programação, o 36º Fasc traz expressões artísticas dos mais variados segmentos - música, teatro, dança, cinema, artes plásticas, literatura, tradições populares. Atrações locais e nacionais, misturadas, sem identidade privilegiada.

Pelas sagradas ruas da Cidade Mãe de Sergipe – gracioso apelido dado à quarta cidade mais antiga do país - estarão vivas, em movimento, a arte de um povo, a cultura de um Estado, a identidade de uma Nação.

Em tempos confusos - para ser delicada -, de total desprezo ao belo e à verdade visceral da arte, o Fasc se transforma numa tricheira de resistência.

E “Resistir para existir” é o tema do evento neste ano. “Simboliza nossa luta pela visibilidade artística”, sintetiza o site oficial do festival. “Serão quatro dias intensos, ocupando a cidade e espalhando toda forma de criatividade. Mais que uma maneira de preservar a nossa história, o Fasc é símbolo de união e a prova de que a nossa arte resiste”, define.

Fede0bff30e64620Paola Santana: “Com o Fasc, foram-se criando outras oportunidades de negócios”

Atendo-se à palavra-chave deste Fasc - e aos desdobramentos e às interpretações permitidas -, é possível afirmar que há, para além dos aspectos cultural, artístico e histórico, um movimento que envolve, positivamente, o ambiente de negócios local.

Segundo a secretária municipal de Governo e Relações Comunitárias, Paola Santana, o Fasc é hoje um dos maiores eventos de São Cristóvão - e do Estado. Consegue movimentar a economia e fazer rodar o dinheiro no município.  

“Com o Fasc, foram-se criando outras oportunidades de negócios, de capacitação, de fomento ao comércio. Pessoas se profissionalizaram para trabalhar com esse segmento - de comércio gastronômico, de bebidas, de artesanato. O Fasc despertou uma cadeia produtiva que estava adormecida, mas que já era vocação das pessoas de São Cristóvão”, argumenta Paola Santana, cuja pasta, em parceria com a Fundação de Cultura e Turismo João Bebe-Água, coordena o evento.

Os números atestam essa realidade. Nas duas edições passadas, o festival movimentou em torno de 2,3 milhões de reais. Em 2018, foram mais de 300 ambulantes cadastrados e 80 mil pessoas visitando São Cristóvão durante os dias do evento.

Grande acerto da gestão de Marcos Santana, MDB, a retomada do Fasc há três anos - após uma parada de 12 anos -, deixa, a cada edição, lições de boa governança, possibilidades econômicas e exemplos concretos de que investir em políticas públicas na área cultural traz desenvolvimento. Sim, é possível transformar uma cidade com a arte. Sim, é possível resistir. Vida longa ao Fasc!

E03d4bc0d282dbbbThe Baggios, mais uma vez indicado ao Grammy Latino, é presença garantida no Fasc

PARABÉNS, THE BAGGIOS!

A Coluna Política & Negócios aproveita a oportunidade para parabenizar a banda sergipana The Baggios pela indicação - segunda - ao Grammy Latino na categoria “Melhor álbum de rock ou de música alternativa em português”.

A banda, que tem origem em São Cristóvão, não comparecerá à premiação, pois a data da solenidade coincide com a do Fasc. The Baggios fará a abertura oficial do festival, na sexta-feira, 15, às 20h.

Como disseram os meninos - esses talentosos meninos sergipanos - nos encontraremos no Fasc para comemorar a indicação por lá. Com certeza, por lá nos encontraremos, lá nos encontramos.  

Fotos: (PM/SC e @thebaggios)