YoutubeFacebookTwitterInstagram
Politica & Negócios
Author f2775e4c231e1ff7
Maria Tereza Andrade

Maria Tereza Andrade é jornalista, graduada pela Unit em 1995, com experiência em veículos de comunicação em Sergipe e no Brasil. No JLPolítica é gestora de Relacionamento. 

Indústria de cimento em Maruim deve gerar cerca de 3 mil empregos
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
25bcdd6e96ce52a5

José Augusto Carvalho: atração de indústrias será a mola propulsora da economia

A Companhia Siderúrgica Nacional - CSN -  já está autorizada a iniciar a construção de uma indústria de cimento no município de Maruim, no Complexo Industrial Portuário. O Governo do Estado, por meio da Administração Estadual do Meio Ambiente - Adema -, emitiu a licença de instalação do empreendimento, que deve resultar em um investimento de mais de R$ 1 bilhão.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia, José Augusto Carvalho, afirma ser este um momento importante para Sergipe, pois com a chegada da CSN o Estado começa a receber os resultados do trabalho feito ao longo dos últimos dois anos.

Além disso, José Augusto frisa a importância da eficiência do órgão ambiental do estadual, ágil na resolução de questões que envolvem o desenvolvimento econômico de Sergipe.

“O governador Belivaldo Chagas é um gestor que acredita que o desenvolvimento econômico e a atração de indústrias para Sergipe, principalmente aquelas consumidoras a gás, serão os propulsores da economia sergipana nos próximos anos", argumenta José Augusto Carvalho.

O secretário de Desenvolvimento complementa: "Por isso, o governador tem cobrado eficiência e celeridade dos órgãos envolvidos nesse processo, como a Sedetec, a Codise, a Adema e também a Sefaz, que tem desempenhado um papel importante, principalmente com a redução do ICMS para indústrias consumidoras de gás contempladas pelo PSDI, e nas demais questões tributárias do Estado”, destaca José Augusto Carvalho.

O complexo cimenteiro será composto por lavra de calcário e argila e beneficiamento em fábrica de cimento, numa área total de 560 hectares, localizada na zona rural de Maruim. Quando estiver em funcionamento, serão produzidas por ano cerca de 2,8 milhões de toneladas de cimento.

A expectativa é a de que sejam gerados  3 mil empregos - 500 diretos e 2.500 indiretos. Já na fase de construção da fábrica, a estimativa é a criação de 2.500 novas vagas de trabalho direto e 10 mil indiretos.  

Entre os fatores que foram decisivos para escolha de Maruim como local de instalação da fábrica estão a grande disponibilidade de energia e de gás natural existente no Estado, além da riqueza mineral do solo da região, onde predominam argila e calcário, matérias-primas para o cimento. 

Foto: Arthuro Paganini