YoutubeFacebookTwitterInstagram
Politica & Negócios
Author f2775e4c231e1ff7
Maria Tereza Andrade

Maria Tereza Andrade é jornalista, graduada pela Unit em 1995, com experiência em veículos de comunicação em Sergipe e no Brasil. No JLPolítica é gestora de Relacionamento. 

Laércio Oliveira: Brasil e Sergipe precisam se reinventar pra voltar a crescer
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
A4b415992e5a57e5

Laércio Oliveira: “Brasil precisa aprovar a reforma da Previdência e simplificar tributos”

O deputado federal e presidente da Federação do Comércio de Sergipe - Fecomércio -, Laércio Oliveira, acredita que o Brasil e Sergipe precisam se reinventar para voltar a crescer.

“O Brasil parou de crescer por causa do excesso de gastos. O mesmo se repete nos Estados, e Sergipe é um dos mais críticos. O país precisa de um melhor ambiente de negócios para que as empresas possam crescer e gerar empregos”, defende Laércio.

Para Sergipe, o parlamentar defende ser fundamental investir em infraestrutura e atrair empresas. Cita como exemplo a área de transportes e destaca a importância da ampliação do porto e da privatização do aeroporto.

“Atualmente, o porto de Sergipe é utilizado para exportação de diversos produtos, como cimento, trigo e soja. Com mais investimentos, será possível exportar mais. Já a ampliação do aeroporto é primordial para o crescimento do turismo. O novo Centro de Convenções também será importante nesse sentido”, argumenta Laércio.

DESENVOLVER POTENCIALIDADES

Outro aspecto apontado pelo deputado federal que deve fazer parte de um projeto de desenvolvimento para o Estado é a necessidade de priorizar as principais potencialidades sergipanas de negócio, que são, para Laércio Oliveira, o turismo e a agropecuária.

“O turismo é uma área estratégica, graças ao grande potencial do Estado. Além do litoral, temos uma cultura muito marcante no interior, que pode ser bem utilizada para o turismo rural. Sergipe faz parte da Rota do Cordeiro, que engloba o sertão de alguns Estados do Nordeste, mas não aproveita o seu potencial para atrair turistas”, avalia Laércio Oliveira.

A Rota do Cordeiro é uma iniciativa do Ministério da Integração Nacional com o objetivo de apoiar a atividade de produção de cordeiros e cabritos. E de todas as atividades que estão ligadas a essa cadeia produtiva, como a frigorificação, distribuição e comércio, beneficiamento da carne, culinária e gastronomia.

VELHO CHICO

Laércio lembrou que o Rio São Francisco é um belíssimo monumento natural que compõe mais um atrativo para o sertão sergipano. Além de diversas outras potencialidades que podem se juntar ao roteiro.

“No sertão de Sergipe tem artesanatos, doces, passeios de barco, peixes e muitas outras iguarias que agradam os turistas”, diz Laércio. Ele frisa, no entanto, que para aproveitar esse potencial é preciso investimento em infraestrutura e qualificação profissional.

O turismo rural ajuda também a desenvolver a agricultura, porque se torna vitrine dos produtos. “Assim, estimula-se a formação de cooperativas para movimentar a economia. O agricultor vem deixando de ser somente um produtor de matéria-prima e descobre a possibilidade de desenvolvimento de atividades não-agrícolas, como é o caso do turismo, que tem um caráter transversal, dinâmico e global do turismo”, diz Laércio.

E OS RECURSOS?

Para conseguir fazer todos esses investimentos, o Estado precisa organizar as contas. “Nesse processo, o Brasil precisa aprovar a reforma da Previdência, fazer privatizações e simplificar tributos”, defende o parlamentar. O crescimento dos gastos do Brasil foi, segundo Laércio, descontrolado.

“Por isto, aprovamos na Câmara dos Deputados o teto dos gastos, considerado pelo Governo um passo importante para a continuidade das mudanças. O teto está aí, mas como afirmou o ministro da Economia, Paulo Guedes, um teto, sem paredes de sustentação, cai. E essa parede de sustentação são as reformas”, diz Laércio.

FÁBRICA DE DESIGUALDADES

“Estudos comprovam que o primeiro e o maior de todos os gastos é com a Previdência, tanto para o Brasil quanto para Sergipe. A Previdência é uma fábrica de desigualdades. Quem legisla tem as maiores aposentadorias (e por esse motivo desde o meu primeiro dia de mandato renunciei a aposentadoria especial de parlamentar), quem julga tem as maiores aposentadorias, mas o povo brasileiro, as menores”, ressalta o parlamentar.  

Para Laércio Oliveira, a reforma da Previdência é o maior desafio a ser enfrentado hoje. “Sou a favor do projeto da reforma com a retirada dos trabalhadores rurais, dos braçais e do BPC do texto. Vou, inclusive, propor emendas”, argumenta.

GERAÇÃO DE EMPREGO

O deputado Laércio foi relator do projeto de lei que regulamentou a terceirização no Brasil e votou a favor da reforma trabalhista. “O maior legado dessas propostas é ajudar na geração de milhares de novos empregos no país. O saldo de empregos, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - Caged -, é de mais de 530 mil novas vagas em 2018. Antes da reforma trabalhista, eram demitidas 100 mil pessoas todo mês no Brasil. Agora, com essas reformas, o Brasil vai conseguir avançar nesses números”, disse.

Dentro desse contexto de geração de empregos, Laércio destacou que a reforma tributária também é essencial. “A proposta do governo simplifica, reduz e elimina impostos. Guedes defendeu também a criação de um imposto federal único e também a descentralização dos recursos para estados e municípios. Como parlamentar, estou disposto a ajudar o Governo a aprovar essas propostas na Câmara dos Deputados em função da sua importância para o desenvolvimento do Brasil”, afirma.