YoutubeFacebookTwitterInstagram
Aparte
Author bc92de88786c313d
Jozailto Lima

É jornalista há 37 anos, tem formação pela Unit e é fundador do Portal JLPolítica. É poeta.

Laércio Oliveira quer um Teatro do Sesc transformando a cultura sergipana
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
004459cd44081426

Laércio Oliveira: um Teatro Sesc para o fomento da cadeia cultural

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Sergipe - Fecomércio -, deputado federal Laércio Oliveira, PP, disse à Coluna Aparte nesta sexta-feira, 10, que a sua gestão vai trabalhar para dotar Aracaju de um Teatro do Sesc que possa servir de suporte para o desenvolvimento das artes e da cultura em Sergipe.

“Eu não posso perder a chance de fazer, enquanto gestor do Sistema Fecomércio, que envolve Sesc e Senac, um teatro que cumpra uma rotina e uma pauta ativas em favor da cultura e das artes de Sergipe. Eu tenho esta notícia do Teatro do Sesc como algo maravilhoso”, disse o presidente Laércio Oliveira.

E não se trata da notícia de uma obra etérea, distante, num por vir improvável. “O projeto arquitetônico dele já existe e foi montado a partir de um concurso promovido por nós, no qual cinco escritórios de arquitetura se inscreveram e o vencedor já foi escolhido e premiado”, reforça Laércio.

Ali em frente ao Hotel do Sesc, em lugar nobríssimo da Atalaia, de fácil acesso, havia uma quadra e está sendo desmontada. Era do próprio Sesc. “O nosso planejamento é fazer dali o Teatro do Sesc. Nada de anfiteatro nem concha acústica. Estamos pensando grande. Em breve teremos a maquete desse teatro e eu iniciarei esta obra ainda no meu mandato, não me importando se terei tempo ou não de conclui-la - meu mandato vai até o mês de julho de 2022 e eu não pretendo a reeleição”, diz Laércio.

“De modo que eu nem sei se conseguirei conclui-lo ainda dentro desse mandato como presidente da Fecomércio, mas eu vou iniciá-lo”, reforça Laércio. “Queremos fazer do Sesc em Sergipe o mesmo que é o Sesc para São Paulo no campo da cultura. Gostei da declaração do cantor Lula Ribeiro em Entrevista a este Portal, quando disse que o Sesc de São Paulo é uma espécie de Ministério da Cultura brasileira - aliás, o Danilo Miranda gosta muito de Sergipe e da gestão do Sesc de Sergipe”, lembra Laércio Oliveira.

Danilo Miranda comanda o Sesc de São Paulo desde 1984 e fez desta instituição um marco na propagação da cultura do Brasil, com reconhecimento em todo o país. Laércio Oliveira diz que tem percebido, cada vez mais, que as artes em todas as suas vertentes no Estado de Sergipe estão órfãs de apoio, amparo e estímulo.

“Digo isso referindo-me ao teatro, ao cinema, ao audiovisual, à música, à dança, à literatura, às artes visuais e a tudo o mais que possa medir e aferir a criatividade do povo sergipano. Vou agir para que o Teatro do Sesc seja o catalizador de tudo isso. Quem vai sair ganhando com tudo, enfim, será o Estado, que vai contar com um instrumento de fomento de sua cultura e da sua autoestima”, diz Laércio.