Politica & Negócios
Turismo religioso deve faturar R$ 20 bi este ano. São Cristóvão quer fatia desse mercado 
7413ed4e1ad3b21c

Festa de Nosso Senhor dos Passos reúne milhares de fieis e turistas em São Cristóvão

Com expectativa de faturar R$ 20 bilhões este ano, de acordo com dados do Ministério do Turismo, o turismo religioso se firma como atividade rentável e geradora de emprego no país. Para se ter uma ideia, o faturamento em 2018 no segmento voltado à venda de pacotes para destinos religiosos foi de R$ 15 bilhões.

Atento a esses números e ao potencial turístico do município, o prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana, busca parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresa em Sergipe – Sebrae/SE – para fomentar a atividade.

“Temos a festa de Senhor dos Passos, uma manifestação centenária que se mistura com nossa história. Temos igrejas e o Museu de Arte Sacra, que possui um dos acervos mais ricos do país, entre outras atividades que colocam nossa cidade como polo turístico e religioso. Iremos fazer o convênio. O apoio do Sebrae é fundamental para que possamos profissionalizar a atividade e gerar renda para a população”, avalia Marcos Santana.

Os primeiros passos dessa parceria já foram concretizados. Esta semana, o diretor Técnico do Sebrae em Sergipe, Emanoel Sobral, e a gestora de Projeto de Turismo, Bianca Faria, apresentaram ao gestor sancristovense um projeto pensado para promover o turismo religioso na quarta cidade mais antiga do país.

Bianca Faria explicou que o plano apresentado pelo Sebrae surgiu da demanda do prefeito de São Cristóvão, que procurou o órgão no início deste ano. Desde então, o Sebrae tem elaborado estudos a respeito da atividade e incluiu as cidades de Laranjeiras, Divina Pastora e Carmópolis também como possíveis destinos.

“O prefeito de São Cristóvão nos procurou para consultoria. Fizemos um projeto para São Cristóvão, Laranjeiras, Divina e Carmópolis por entendermos que são cidades com potencial para turismo religioso. Se todos concordarem, será feito um convênio para contratação de consultor, que faria um diagnóstico nos municípios de pontos fortes e de melhorias. Conforme for fazendo as orientações, vai se fazendo um planejamento estratégico para cada cidade”, informa Bianca Faria.  

O convênio daria visibilidade aos pontos e eventos turístico-religiosos em âmbito nacional, procurando incentivar o fluxo de turistas de outros estados. Entre as estratégias apresentadas: melhorias na infraestrutura e acolhimento do turista; revisão de horários de celebrações e de funcionamento de igrejas e de demais atrações religiosas; plano de mídia nacional; ações junto às operadoras de viagem para divulgação do destino.