Interviewer e7db9f0f739c1f77

Entrevista

Jozailto Lima

Compartilhar
Cover image 3ab26a6691979c38

Valadares Filho: “Sinto que uma onda de mudança está chegando a Sergipe”

Publicado em 20  de outubro de  2018, 20:00h

“A verdade é que onde Belivaldo chegou, Sergipe piorou”

Seguramente, a frase dita pelo candidato ao Governo de Sergipe Valadares Filho, PSB, “Sinto que uma onda de mudança está chegando a Sergipe”, que é um dos dois títulos desta entrevista com ele, tem sua assertividade garantida independentemente do resultado da eleição.

Sim, com a eleição dele ao Governo de Sergipe, ou com a reeleição de Belivaldo Chagas, PSD, é pertinente dizer “que uma onda de mudança está chegando a Sergipe” - afinal nem ele e nem Belivaldo Chagas, que têm a mesma origem, que nasceram no mesmo grupo político, conhece o poder por dentro. Belivaldo está nisso há seis meses.

Mas é óbvio que Valadares Filho intenciona, com a tese da mudança chegando a Sergipe, contemplar unilateralmente a sua pessoal. Ele acha que só ele é o novo – no que está certo, porque ele não tem que acender vela nessa hora tensa para Belivaldo Chags.

E é nesta novidade que Valadares Filho está apostando para chegar em primeiro lugar no domingo, derrubar “o velho” Belivado Chagas de guerra e se fazer governador dos sergipanos.  

“Sinto que uma onda de mudança está chegando a Sergipe. O envolvimento das pessoas nas ruas, a receptividade nos lugares a que tenho ido, tanto na capital quanto no interior - tudo isso mostra que haverá uma grande virada neste segundo turno”, diz o candidato do PSB.

E foi por isso que a campanha recrudesceu tanto no segundo turno, tomando um ar de praça de guerra. Mas Valadares, que partiu para o ataque, prefere ver apenas propositividade da sua parte nessa hora. 

“No segundo turno, o debate é entre duas propostas. É natural que esse confronto entre projetos e biografias seja mais intenso e direto. Da nossa parte, estamos fazendo uma campanha propositiva. Não estamos agressivos”, diz.

“Ao contrário, temos feito uma campanha limpa. O que estamos fazendo é desmascarar um governo ineficiente que criou a maior fake news do Brasil com o “Chegou pra resolver”. A verdade é que onde Belivaldo chegou, Sergipe piorou”, ataca Valadares Filho.

“A situação fiscal de Sergipe é gravíssima. Por isso, vamos auditar todos os contratos do Estado. O governo Belivaldo/Jackson é recordista na contratação de serviços sem licitação. Há contratos emergenciais na saúde, na segurança, em todas as áreas. Isso significa, no mínimo, falta de planejamento e de capacidade administrativa”, avisa o socialista.

A eleição de Sergipe desse ano foi marcada pelo signo das surpresas surpreendentes no primeiro turno. Umas negativíssimas, outras positivíssimas. Entre as negativas, está a derrota do senador Valadares à reeleição – ele liderou as pesquisas o tempo todo.

Entre as positivas, está a chegada de Belivaldo Chagas disparado na dianteira, com uma vantagem de 191.083 votos sobre Valadares Filho, ou 19,39% de frente - 40,88% a 21,49%, quando o Ibope do sábado, 6, véspera da eleição lhe deixava um ponto percentual atrás de Valadares Filho.

4ea4c0ead5e4fb17
Acredita que a onda de mudança vai levar ele e Silvia Fontes ao Palácio Olímpio Campos
Internal image d55d8ac73cdfbae9
Comemorou 38 anos no dia 1º de outubro

CONFRONTO DE PROPOSTA E JOGO LIMPO
“No segundo turno, o debate é entre duas propostas. É natural que esse confronto entre projetos e biografias seja mais intenso e direto. Estamos fazendo uma campanha propositiva. Não estamos agressivos”

JLPolítica - O senhor recomeça a campanha do segundo turno com posturas mais duras e um marketing mais agressivo. O que lhe levou a isso?
Valadares Filho -
No segundo turno, o debate é entre duas propostas. É natural que esse confronto entre projetos e biografias seja mais intenso e direto. Da nossa parte, estamos fazendo uma campanha propositiva. Não estamos agressivos. Ao contrário, temos feito uma campanha limpa. O que estamos fazendo é desmascarar um governo ineficiente que criou a maior fake news do Brasil com o “Chegou pra resolver”. A verdade é que onde Belivaldo chegou, Sergipe piorou.

JLPolítica - Ha indícios reais de que o Governo de Sergipe licita erradamente obras e serviços?
VF -
A situação fiscal de Sergipe é gravíssima. Por isso, vamos auditar todos os contratos do Estado. O governo Belivaldo/Jackson é recordista na contratação de serviços sem licitação. Há contratos emergenciais na saúde, na segurança, em todas as áreas. Isso significa, no mínimo, falta de planejamento e de capacidade administrativa.

JLPolítica – Qual o divisor real entre a turma do bem e a do mal que o senhor tem falado agora?
VF -
O Brasil tem sinalizado que não tolera mais governos que sejam coniventes com a corrupção. Vamos fazer um combate implacável contra a corrupção. Segundo estudo recente da ONU e do Ministério Público Federal, o custo anual da corrupção no Brasil é de R$ 200 bilhões. Aqui em Sergipe, a gente teria um incremento de receita de R$ 600 milhões. Hoje esse é o valor do nosso déficit. Essa é a diferença entre a turma do bem e a turma do mal. Não vamos medir esforços para combater a corrupção.

E2b754a4a624d937
"O povo decidiu que era hora de uma nova geração assumir", avalia, comentando a derrota de Valadares Pai

AUDITAGEM AOS CONTRATOS DE EMERGÊNCIA
“A situação fiscal de Sergipe é gravíssima. Por isso, vamos auditar todos os contratos do Estado. O governo Belivaldo/Jackson é recordista na contratação de serviços sem licitação”

JLPolítica - Na sua opinião, qual é a visão dos sergipanos sobre o arco de alianças estabelecido pelo candidato Belivaldo Chagas nesse segundo turno? Há motivos para a sergipanidade estranhar?
VF -
O meu adversário neste segundo turno marcha ao lado das forças da velha política. O principal fiador de Belivaldo é o ex-governador Jackson Barreto, de quem Belivaldo é sócio nesse governo que piorou a situação de Sergipe em todos os rankings oficiais. Somos os campeões nacionais de homicídios, o Estado que menos investe em saúde, temos o pior desempenho do país na agricultura. Um dos piores Ideb do país é de Sergipe. Agora não vejo motivos para a população de Sergipe estranhar. Belivaldo está na campanha com os mesmos quadros que foram responsáveis pela situação atual de Sergipe. É natural que eles estivessem juntos na campanha.

JLPolítica – O senhor acha que esses motivos são suficientes para que a sua candidatura tire a vantagem de 20 pontos percentuais que Belivaldo teve sobre o senhor?
VF -
 Desde o primeiro turno, nós quase dobramos a nossa intenção de voto. Crescemos quase 100%. Existe uma onda de renovação no Brasil. Sinto que está onda está chegando a Sergipe. E depois o grande vencedor do primeiro turno foi o voto de protesto. Quase 600 mil pessoas não compareceram às urnas, anularam o voto ou votaram em branco. Mesmo com a máquina, Belivaldo teve apenas 25% dos votos possíveis. Significa que três a cada quatro eleitores de Sergipe disseram não ao Governo que aí está.

JLPolítica – A sua análise pessoal e o seu tracking interno apontam que peso em seu favor advindo do apoio do senador eleito Alessandro Vieira, Rede?
VF -
 O Delegado Alessandro é uma nova força política que surgiu em Sergipe, justamente nessa onda de renovação que tem surgido no Brasil. Sem dúvida, esse é um voto fundamental não só do ponto de vista político, mas também no que diz respeito à capacidade técnica na área da segurança, no conhecimento no combate à corrupção. Não só na campanha, mas também durante o governo, como aliado de Sergipe em Brasília, o Delegado Alessandro terá um papel fundamental para o nosso Estado.

E503e1097c0ad8bf
Vai em busca dos eleitores de Eduardo Amorim e respeita a opção dele pela neutralidade

BRASIL NÃO TOLERA MAIS GOVERNOS CONIVENTES COM CORRUPÇÃO
“O Brasil tem sinalizado que não tolera mais governos coniventes com a corrupção. Vamos fazer um combate implacável. O custo anual da corrupção no Brasil é de R$ 200 bilhões. Aqui em Sergipe, a gente teria um incremento de receita de R$ 600 milhões”

JLPolítica - O apoio do Rede envolve alguma moeda de espaço num eventual Governo seu?
VF -
 De modo algum. Não negociamos apoio oferecendo em troca espaços nos Governo. Além do Delegado Alessandro, o jovem deputado estadual Georgeo Passos também declarou seu voto de confiança ao nosso projeto. Em primeiro lugar, estamos formando uma frente para lutar contra o peso da máquina pública que tem sido usada por Belivaldo. Esse é um embate entre a nova e a velha política.

JLPolítica - A coordenação de sua campanha reservou que papel institucional para o senador eleito, Alessandro Vieira, até o dia das eleições?
VF –
 O senador Delegado Alessandro é um voto de confiança essencial, e o papel reservado a ele é o de fazer ver aos sergipanos a importância de apostar no novo que ele e eu simbolizamos. Esse é um apoio em torno de ideias.

JLPolítica – Por que o senhor mudou sua equipe de marqueteiros do primeiro para o segundo turno?
VF -
 A campanha no segundo turno é mais rápida e mais intensa. Fizemos a mudança na equipe para ajustarmos o marketing a essa realidade. Fizemos um bom trabalho que, apesar das dificuldades de lutar contra a máquina e outras estruturas mais fortes, nos trouxe ao segundo turno.

5396eaa6fb0e2aad
O seu PSB reconduziu Luciano Pimentel a mais um mandato de deputado estadual

JACKSON BARRETO POR FIADOR DE BELIVALDO
“O principal fiador de Belivaldo Chagas é o ex-governador Jackson Barreto, de quem Belivaldo é sócio nesse governo que piorou a situação de Sergipe em todos os rankings oficiais” 

JLPolítica – É uma atitude pensada e estudada a de deixar o senador Valadares no estaleiro nesse segundo turno?
VF – 
Tenho muito orgulho do meu pai, que tem amplos serviços prestados por Sergipe. O senador Valadares é um grande conhecedor do nosso Estado. É um privilégio poder contar com o apoio do senador Valadares, mas sou o candidato a governador, me preparei para isso. Fui deputado federal por três mandatos. Conheço os corredores de Brasília. Sei onde buscar recursos. Conheço o orçamento da União, os programas nos Ministérios, as linhas de crédito dos bancos oficiais e internacionais. O que não podemos aceitar é ver os recursos serem liberados e o Governo não conseguir tirar os projetos do papel por falta de capacidade. Consegui aprovar R$ 300 milhões para o Canal do Xingó, mas o Governo de Sergipe nada fez, prejudicando milhares de pessoas no sertão.

JLPolítica – O que significa, no âmago de suas expectativas, a derrota do senador Valadares pela reeleição?
VF - 
É preciso respeitar a vontade do eleitor. O senador Valadares representou Sergipe no Senado por três mandatos. Foi um senador atuante, mas o povo decidiu que era hora de uma nova geração assumir. Faço parte dessa nova geração. Sou candidato a governador e estou preparado para essa tarefa.

JLPolítica – O senhor o procurou ou não, para efeito de pedir apoio, o ex-candidato Eduardo Amorim?
VF -
 Tenho uma boa relação com o senador Eduardo Amorim. Não o procurei para pedir apoio. O que tenho feito é apresentar propostas para os que votaram em Eduardo Amorim vejam que temos o melhor projeto para governar Sergipe.

21e1dedadd46c9c2
Sua coligação elegeu seu primo, Rodrigo Valadares, do PTB, para a Alese

“NÓS QUASE DOBRAMOS A NOSSA INTENÇÃO DE VOTO”
“Desde o primeiro turno, nós quase dobramos a nossa intenção de voto. Crescemos quase 100%. O grande vencedor do primeiro turno foi o voto de protesto. Quase 600 mil pessoas não compareceram às urnas, anularam o voto ou votaram em branco”

JLPolítica – Para além da eleição de Alessandro Vieira e da derrota do senador Valadares, qual foi para o senhor a maior surpresa da eleição do dia 7?
VF -
 Uma eleição é sempre uma oportunidade de aprendizado. O eleitor nos ensina muito quando vai às urnas. Os institutos de pesquisa também erraram muito. O que mostra que o eleitor reflete muito até o último minuto. Isso é prova de que esta eleição está completamente aberta.

JLPolítica – O senhor se imaginava eleitoralmente tão distante de Belivaldo Chagas e tão perto de Eduardo Amorim?
VF -
 Os institutos de pesquisa erraram muito em todo o país. O eleitor tem deixado para se decidir na última hora. Segundo turno é uma nova eleição e três em cada quatro sergipanos deixaram muito claro que não querem a continuidade do atual governo.

JLPolítica – Mas o senhor saiu da primeira fase da eleição com que conceito dos institutos de pesquisa eleitorais?
VF -
 Esse é um fenômeno mundial. As pessoas decidem o voto cada vez mais perto do dia da eleição. Os institutos precisam aprender a como identificar esses fenômenos. Vivemos uma outra realidade.

8cc9ed5d8edb2197
Também na sua coligação, O PDT fez Fábio Henrique deputado federal

EFEITO DO APOIO DO DELEGADO ALESSANDRO
“O Delegado Alessandro é uma nova força política que surgiu em Sergipe, justamente nessa onda de renovação que tem surgido no Brasil. Sem dúvida, esse é um voto fundamental”

JLPolítica – O senhor acha que a liberação e não o apoio de seu bloco ao candidato Jair Bolsonaro foi mesmo a melhor opção?
VF -
O meu único objetivo nesta eleição é unir Sergipe. Tenho uma posição de independência no que diz respeito à disputa presidencial. Estarei pronto para dialogar com quem for o vencedor.

JLPolítica – Como é que o senhor interpretou o apoia-não-apoia do prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho, a sua candidatura?
VF -
Os resultados das eleições em todo o Brasil têm mostrado que, mais importante que apoios formais, o que vale é estar conectado com as pessoas. Estamos conectados com o povo de Itabaiana e de todo Sergipe.

JLPolítica – O senhor acha que há lastro legal para que sua coligação perca o único deputado federal eleito, que foi Fábio Henrique, para um do PT?
VF -
 Fábio Henrique tem todo o respaldo jurídico para exercer seu mandato legitimamente conquistado. Aproveito a oportunidade para dizer que vamos manter uma relação institucional com a bancada de Sergipe no Congresso, com a Assembleia Legislativa e com os prefeitos.

2a0b38e3922734dd
Pela Rede, o deputado estadual reeleito, Georgeo Passos (foto); e o senador eleito, Alessandro Vieira, declararam apoio à sua candidatura

DELEGADO ALESSANDRO E A SERVENTIA AO GOVERNO
“Não só na campanha, mas também durante o governo, como aliado de Sergipe em Brasília, o Delegado Alessandro terá um papel fundamental para o nosso Estado”

JLPolítica – O depoimento da delegada Danielle Garcia, contra o candidato Belivaldo Chagas, trouxe que benefícios para a sua candidatura?
VF -
 Estamos fazendo um contraponto neste segundo turno. O depoimento corajoso da delegada Danielle Garcia deixa claro nesta campanha qual é o lado comprometido com o combate à corrupção. Esse é um tema fundamental para o Brasil e para Sergipe.

JLPolítica – Danielle Garcia vai gravar novos depoimentos?
VF -
O apoio de Danielle Garcia é fundamental. A repercussão desse apoio foi muito grande. Ela deu um depoimento muito expressivo. Ela, que foi perseguida pelo atual governo, se colocou à disposição para nos ajudar sempre que necessário.

JLPolítica - Que razões ou motivos lhe levam a achar que se elege governador dia 28?
VF - 
Sinto que uma onda de mudança está chegando a Sergipe. O envolvimento das pessoas nas ruas, a receptividade nos lugares a que tenho ido, tanto na capital quanto no interior - tudo isso mostra que haverá uma grande virada neste segundo turno.

Efc7007649699455
“Desde o primeiro turno, nós quase dobramos a nossa intenção de voto. Crescemos quase 100%", calcula e assim projeta uma caminhada vitoriosa