NA LUTA

Bombeiros civis buscam na Alese mais espaço para atuação

Por Jozailto Lima
11 ago 2017, 15h56

Os bombeiros civis do Estado de Sergipe estão se movendo cada vez mais para tentar ocupar os espaços que a legalização da profissão deles garante.

Segundo o Sindicato dos Bombeiros Civis do Estado de Sergipe – Sindbompecse -, hoje são cerca de seis mil habilitados em Sergipe. Mas com apenas 100 deles empregados.

“Essa é a nossa luta: abrir espaço para a categoria e mostrar para sociedade sergipana a importância desses profissionais do Estado dentro das empresas”, diz Magalhães.

Através da deputada Ana Lúcia Menezes, a profissão deles foi aprovada pela lei 6.886/2010 e agora o presidente do Sindbompecse, Luiz Magalhães Neto, vive na Alese tentando regulamentação de áreas públicas nas quais eles possam atuar.

Já foram recebidos pelos deputados George Magalhães, Samuel Barreto, Ana Lúcia e Francisco Gualberto. “Já temos companheiros atuando na Oi Telecomunicações, como bombeiros civis predial; na Usina Campo Lindo, com um bombeiro industrial, e no Edifício Estado de Sergipe, o Maria Feliciana. Na Faculdade Estácio, temos bombeiro predial, mas com pequeno efetivo”, diz Luiz Magalhães Neto.