RETALIAÇÃO

Deputados sofrem pressão por votarem contra a reforma

Parlamentares votaram contra a reforma trabalhista e estão pagando o preço da decisão

Por Portal Infonet
03 maio 2017, 10h17

Os deputados federais por Sergipe, Adelson Barreto (PR), Valadares Filho (PSB), Pastor Jony Marcos (PRB) e Fábio Mitidieri (PSD) sofrem pressão por votarem contra o projeto da Reforma Trabalhista.

No estado, o posicionamento dos deputados acarretará na perda da direção política de alguns órgãos. São eles: Valadares Filho (PSB) foi informado por sua assessoria que perdeu a coordenação estadual do Dnocs e a superintendencia do Iphan; Adelson Barreto (PR) o Ibama e Dnit; Fábio Mitidieri o Portal Saúde dos Correios e o Pastor Jony Marcos (PRB) o INSS.

A equipe do Portal Infonet conversou nesta terça-feira, 2, com os deputados sergipanos. O deputado federal Adelson Barreto (PR) foi cauteloso e informou que irá se sentar com o seu partido para avaliar a situação.  “Eu prefiro ter um contato com Brasília porque haverá sessão e vou me reunir com o meu partido para me tomar a par da situação. Estou sabendo da exoneração através da imprensa. O partido sabia do meu posicionamento. Sempre votei nos projetos do governo que considero importante, agora o que for prejudicial à população não posso votar independente de fazer parte da bancada do governo”, informa.

Já o deputado federal Valadares Filho (PSB) destacou ter votado com as convicções e disse não se preocupar com a perda do cargo.  “Estou tranquilo. Votei com minhas convicções, com a nossa história e na defesa dos trabalhadores. Minha origem é estar sintonizado com a sociedade e trabalho em defesa dos que mais precisam. O cargo não me preocupa. O governo fique à vontade para ficar com o cargo. Oficialmente ainda não fui informado sobre a decisão”, informa.

A assessoria de comunicação do deputado Fábio Mitidieri (PSD), informou que ele entende a posição do governo federal já que não é aliado do governo e que o deputado votou com a convicção dele em favor do povo. Acrescentou ainda que já houve a exoneração do Plano dos Correios.

A assessoria do pastor Jony Marcos (PRB) esclareceu que embora o PRB faça parte da bancada do presidente Michel Temer (PMDB), lideranças do governo avisaram ao deputado que seu voto contrário à reforma será refletido na perda do comando do INSS em Sergipe. “Não voto contra o povo! Não barganho meu voto!”, contestou o deputado Jony, e ainda sustentou: “votarei também contra a Reforma da Previdência”. Para o deputado tanto a Reforma Trabalhista como da Previdência não contribuem com melhorias para o trabalhador, por isso ele já vinha frisando sua posição contrária.