ALESE

Deputados têm aula sobre hidroponia e aquaponia

O palestrante, José Roberto dos Santos (acadêmico do curso Engenharia Agrônoma e produtor), destacou que no Brasil são poucos laboratórios de pesquisa instalados nas escolas

Por Agência de Notícias Alese
25 maio 2017, 10h10

Aconteceu na manhã desta quarta-feira, 24 no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), palestra sobre a Inclusão do Sistema de Hidroponia e Aquaponia no Processo Pedagógico. A indicação é da deputada Goretti Reis (PMDB), visando contribuir com a comunidade escolar e civil para a produção de plantas e alimentos saudáveis para uma maior qualidade de vida.

Na oportunidade, o palestrante, José Roberto dos Santos (acadêmico do curso Engenharia Agrônoma e produtor), destacou que no Brasil são poucos laboratórios de pesquisa instalados nas escolas com a finalidade de contribuir para que os estudantes recebam uma alimentação de qualidade.

“Nossos jovens e sociedade devem separar as coisas que não são benéficas. A deputada Goretti Reis está contribuindo com a alimentação saudável e qualidade de vida das pessoas. O apoio governamental é fundamental para que projetos como esse sejam implementados nas redes escolares, nas várias comunidades. As crianças quando começam a se alimentar de maneira saudável, ganham elas, os pais, a comunidade. Vai gerar emprego, um futuro melhor, maior empreendimento em meio à crise econômica. De vários condomínios de nosso Estado, poderiam estar saindo muitas propriedades com a plantação de alface, manjericão, tomate, por meio dessa técnica”, destaca lembrando que tudo está atrelado à questão da educação principalmente por ser um processo que não traz desperdício de água e economia de 70 a 90% de água, devido à purificação da água por meio dos peixes.

O professor Roberto Santos utiliza há cinco anos a técnica de hidroponia (sistema de cultivo de plantas caracterizado por não precisar do solo; as raizes das plantas ficam dentro da água). E, há um ano, a de aquaponia (piscicultura unida com a hidroponia em um sistema fechado que produz plantas e peixes); com um cultivo de 2 mil pés de hortaliças em uma área de 200² metros no município de Boquim. “São alimentos plantados na água, a exemplo de tomates, alfaces, pepins sem nada de agrotóxico, sem nenhum veneno que colocaria em risco a vida das nossas famílias”, enfatiza.

De acordo com a deputada Goretti Reis, é um processo que vai educar para que as crianças levem para casa a experiência. “Os estudantes podem disseminar junto com as comunidades, esse projeto por meio de uma técnica que reutiliza água na produção de alimentos e será muito importante no período da seca. Eu também estou levando essa experiência para a minha casa porque tenho medo dos agrotóxicos, das drogas que se colocam nos alimentos”, ressalta acrescentando ser um processo de baixo custo.

“Dependendo do tamanho do terreno, pode estar favorecendo a renda da família. Diversos supermercados do nosso Estado já estão trabalhando com as hortaliças produzidas por meio do processo de hidroponia. Os governos municipais e estaduais também podem estar trabalhando isso dentro das escolas para que os alunos estejam consumindo alimentos sem os riscos de agrotóxicos. A técnica é fácil, econômica e com efeitos de ter uma boa alimentação em casa e na escola”, completa.

O projeto tem como parceiros, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), gestores de escolas públicas municipais e estaduais, além de faculdades e universidades.

Nas galerias, estiveram presentes, estudantes e professores de escolas públicas localizadas nos municípios de Lagarto e Boquim, além de Paripiranga (Ba). Vereadores e secretários de agricultura de alguns municípios, além dos deputados estaduais.