LEGISLAÇÃO

Goretti Reis solicita alterações em nomes de escolas

De acordo com a deputada, o município de Lagarto reúne diversos prédios com nomes de pessoas vivas

Por Agência de Notícias Alese
11 abr 2017, 10h20

Na tarde de hoje, 10, a deputada estadual Goretti Reis ocupou a tribuna para falar sobre a Lei Nº 12.781, de janeiro de 2013 que proíbe em todo o território nacional, que o nome de pessoa viva seja colocado em monumentos e obras públicas e falou também sobre a sentença proferida pela 12ª Vara Cível de Aracaju, que determina a substituição dos nomes de prédios, fachadas, placas, material publicitário e documentos públicos que estejam em desacordo com a lei. Diante disso a parlamentar solicitou que sejam realizadas mudanças de nomes de escolas públicas na cidade de Lagarto.

A primeira substituição se refere ao prédio onde, atualmente funciona a Escola Estadual Dom Mario Rino Sivieri, situado na avenida Brasília, para que passe a se chamar José Claudio Monteiro Santos, considerando seus relevantes trabalhos na comunidade. O nome indicado dedicou 35 anos de sua vida a arte de ensinar e era filho do ex-vereador e desportista de Lagarto, José Almeida Monteiro e de Maria Claudemira dos Santos Monteiro. José Claudio nasceu em 7 de maio de 1954 e morreu em 11 de julho de 2005.

A outra substituição que Goretti Reis indicou se refere ao Colégio Estadual Senadora Maria do Carmo Alves para que receba o nome de Joaquim Prata Souza, nascido em 25 de agosto de 1947 e filho de João Correa de Souza e Maria Soares Prata de Souza. Exerceu atividade de advogado na Comarca de Lagarto e foi defensor público daquele município. Foi o primeiro presidente da subseccional da Região Centro-Sul e membro da Academia Lagartense de Letras. Joaquim morreu em junho de 2014.

“Os nomes de Dom Mario e da senadora Maria do Carmo são de pessoas ilustres e merecedoras de nosso respeito e de muitas homenagens, a exemplo dos nomes dados aos estabelecimentos de ensino aqui citados, mas ainda vivem e a lei não permite, lei tem que ser cumprida. Nada contra essas pessoas. Minhas indicações aconteceram porque a lei determina tais alterações e diante disso trouxemos nomes de dois professores lagartenses que dedicaram parte de suas vidas ao município e com grande representatividade. Espero que tramitem o mais breve nessa Casa e que sejam votadas ainda essa semana para que façamos o encaminhamento ao Governo do Estado, através da Secretaria de Educação para que os nomes sejam avaliados e que possamos fazer valer o reconhecimento desses dois nomes”, comentou a deputada.