Jackson garante recursos para finalizar adutora do São Francisco

Adutora é responsável por 67,19% do volume produzido para o abastecimento do sistema integrado da Grande Aracaju

Por Agência Sergie de Notícias
15 mar 2017, 14h15

O governador Jackson Barreto está em Brasília buscando investimentos para Sergipe nas áreas de abastecimento, segurança e habitação. Em seu primeiro compromisso, o chefe do Executivo esteve com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, e garantiu a liberação de R$ 14 milhões para finalizar a ampliação da Adutora do São Francisco. Na ocasião, o governador presentou o ministro com o livro ‘Linha Mestra Xingó’, que trata de recursos hídricos e da importância do Canal de Xingó para o abastecimento do estado. Responsável por 67,19% do volume produzido para o abastecimento do sistema integrado da Grande Aracaju, a adutora do São Francisco contempla não só a capital sergipana, como os municípios de Barra dos Coqueiros, São Cristóvão, Nossa Senhora do Socorro e Malhada dos Bois. Os serviços de ampliação foram iniciados em novembro do ano passado e são realizados por meio de convênio com o governo federal no valor de R$ 127.748.027,41, com contrapartida estadual de R$ 12.774.802,74. A obra possui 1/3 de sua extensão executada e, atualmente, uma equipe de 50 pessoas trabalha no local, entre operários e técnicos. “Essa obra deverá estar concluída dentro de quatro meses e atende mais de um milhão de pessoas. Estamos aguardando somente a liberação dos últimos recursos, na ordem de R$ 14 milhões, que foram assegurados pelo ministro. Serão repassados, primeiramente, R$ 10 milhões, nesta sexta, e os R$ 4 milhões restantes na outra. Foi uma audiência positiva e muito importante para nosso estado”, declarou Jackson. O diretor presidente da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), Carlos Melo, informou que a ampliação da adutora garantirá segurança hídrica para a Grande Aracaju. “As obras estão em fase final e, para não paralisarmos, o governador se reuniu com o ministro para fazer a solicitação. A duplicação da adutora do São Francisco vai garantir o abastecimento da Grande Aracaju pelos próximos 20 anos”, disse.

Canal de Xingó

A construção do Canal de Xingó tembém foi debatida na audiência com Helder Barbalho. O governador o presenteou com o livro ‘Linha Mestra Xingó’. De autoria do engenheiro Renato Conde Garcia, que integra o quadro da Deso, a publicação analisa  a importância do Canal para o abastecimento de água de Sergipe. “Nesse estudo, o autor mostra que se nada for feito, poderemos ter problemas graves com abastecimento de água. Viemos pedir um olhar especial para o projeto do Canal de Xingó. Queremos a execução do projeto executivo, porque o que temos é o projeto básico, que a Codevasf demorou três anos para realizar, ao custo de R$6,5 milhões”, informou Jackson Barreto.

O Canal de Xingó cortará os estados da Bahia e Sergipe. O projeto prevê a construção de 130 quilômetros do canal, que abrangem desde a captação de água no reservatório de Paulo Afonso (BA), seguindo por Santa Brígida (BA), Canindé de São Francisco (SE), chegando até o reservatório R-5, em Poço Redondo (SE), nas proximidades do perímetro irrigado Jacaré-Curituba. Nas fases seguintes, o canal se estenderá por Porto da Folha, Monte Alegre de Sergipe e Nossa Senhora da Glória.

Acompanharam a audiência o representante de Sergipe em Brasília, Heleno Silva, o deputado estadual Capitão Samuel e o secretário de Comunicação, Sales Neto.

Foto: Roque Sá