CAPELA

"Caso maternidade seja fechada, não pedirei votos para o grupo"

Durante a audiência em Capela os gestores da Maternidade mostraram que a unidade é viável

Por Assessoria do Parlamentar
26 maio 2017, 09h58

Nesta quinta-feira, 25, o deputado Moritos Matos (PROS) abordou novamente a situação da Maternidade de Capela no Plenário da Assembleia Legislativa – Alese. Dessa vez ele comentou sobre a Audiência Pública que ocorreu na quarta-feira, 24, no Plenário Jornalista Orlando Dantas, na Câmara Municipal de Capela em prol do Centro Obstétrico Dra. Leonor Barreto Franco – Maternidade de Capela. “Vereadores de Capela e de municípios vizinhos participaram dessa Audiência, além de secretários, representantes da Ordem dos Advogados, do Conselho de Enfermagem e de Medicina, médicos e funcionários da Maternidade estiveram presentes. A nossa preocupação é que de acordo com informações da Secretária de Estado da Saúde, a Maternidade está em processo de fechamento. A nossa luta é para que isso não aconteça”,enfatiza o deputado Moritos Matos.

Durante a audiência em Capela os gestores da Maternidade mostraram que a unidade é viável. “Do ponto de vista estrutural, econômico e do ponto de vista estratégico a maternidade da cidade de Capela é a melhor opção e a melhor maternidade para que a gente possa expandir a rede”, afirma Moritos Matos. Ele já usou a Tribuna desta Casa parlamentar para relatar que a Maternidade aos poucos está sendo desativada. “Tinha 14 obstetras, hoje só tem quatro. É claro que se reduziu muito o número de atendimentos, mas eu não tenho dúvida dos esclarecimentos que foram colocados ontem pelos gestores e os médicos que lá atendem que a Maternidade de Capela é o melhor caminho para que a gente possa melhorar a rede de atendimento”, avalia Moritos.

O parlamentar acrescenta que Capela e mais 17 municípios da região do Vale do Cotinguiba tem força para evitar que a Maternidade feche. “São 18 prefeitos, 18 vice-prefeitos, em média 200 vereadores, os deputados dessa Casa que tiveram votos nesses municípios, não é possível que a gente feche os olhos e deixe com que o secretário Estadual de Saúde, Almeida Lima, talvez ele não tenha culpa, talvez sejam as informações técnicas que tenham sido passadas para ele feche a maternidade de Capela”, expõe o deputado.

De acordo com Moritos Matos, fechar a Maternidade de Capela será um grande erro do Governo do Estado. “Será um tiro no pé que o Governo do Estado fará se isso acontecer. E digo aqui aos senhores, falei ontem na Tribuna da Câmara de Capela e repito, estou caminhando com esse grupo político desde 2006, e não caminharei mais a partir do momento que o secretário Almeida Lima por indicação dos seus técnicos fechar a maternidade de Capela. Eu não tenho condições nenhuma de nas próximas eleições pedir voto para quem seja indicado ou até mesmo para o governador Jackson Barreto”, afirma o parlamentar.

Para Matos, o fechamento dessa unidade será um absurdo. “É uma falta de humildade, chega ser um crime fechar a maternidade de Capela, então estou fazendo esse pronunciamento porque sei que é grave e espero que o governador tenha sensibilidade e chame os gestores para conversar. E os gestores vão mostrar que a Maternidade é viável, vê um médico que é concursado chorar no plenário de Capela implorando para que o Governo não feche a maternidade, uma maternidade que está pronta, que tem 32 leitos, uma lavanderia pronta, não sei porque esse serviço que podia ser feito lá é terceirizado, a roupa de Capela é lavada em Aracaju. Isso é um absurdo”, lamenta o deputado.

Durante explanação na Tribuna da Alese, o parlamentar afirma que vai continuar nessa luta em prol da Maternidade de Capela. “Eu como um homem público não posso permitir de maneira nenhuma que isso aconteça. Se isso acontecer infelizmente eu não tenho como caminhar com esse bloco político, porque isso será um desrespeito a quase 300 mil habitantes, imagine o sofrimento de uma gestante, uma mãe que sai de Capela, ou das cidades vizinhas para procurar atendimento em Propriá, Glória ou Aracaju. A Maternidade Nossa Senhora de Lourdes que é de alto risco está atendendo casos de baixo risco”, revela Moritos.

Segundo Moritos Matos, o Governo do Estado gastará muito para estruturar a Maternidade de Socorro e reformar o prédio antigo da Hildete Falcão. “Já está comprovado que financeiramente, estruturalmente e também de forma estratégica que manter a Maternidade de Capela é a melhor alternativa para o Governo. Não podemos fechar os olhos e permitir que a Maternidade seja fechada. Vamos nós unir politicamente, usar nossas forças para que o Governador possa ouvir primeiramente o povo e não escutar suas lideranças políticas que tem interesse em usar a população no período eleitoral para ganhar voto”, conclui Moritos Matos.