LARANJEIRAS

Deso presta esclarecimentos a vereadores sobre falta d’água

O representante do legislativo vem explanando em algumas sessões da casa legislativa este problema de desabastecimento

Por Ascom da Câmara de Vereadores
06 maio 2017, 13h20

O Superintendente de Sistemas Regionais de Água da Deso, Carlos Anderson Pedreira esteve, durante sessão ordinária da Câmara Municipal de Laranjeiras, atendendo a um requerimento do vereador José Carlos Sizino Franco (JJ – PMDB), para esclarecer o problema da falta d’água em diversas áreas do município, o que vem prejudicando a população.

O representante do legislativo vem explanando em algumas sessões da casa legislativa este problema de desabastecimento, assim como demonstra preocupação com a regularidade do abastecimento nos próximos anos. Segundo o vereador JJ é preciso ampliar a rede, já que os dois principais poços localizados na Tintina, não são suficientes para levar água a toda a população, que vem crescendo a cada ano.

“Em algumas localidades do município, a população fica 3, 4 e até 7 dias sem água, o que vem causando transtorno para a realização de diversas atividades. Com isso, as famílias precisam armazenar água para garantir, pelo menos, as tarefas básicas do lar. Em muitas situações, a DESO e a Prefeitura tiveram que disponibilizar carros-pipa, mas o que nós queremos é uma solução por parte da Companhia de Saneamento de Sergipe”, afirmou o vereador.

Durante a explanação na tribuna da Câmara, José Carlos JJ também pediu explicações ao superintendente a respeito dos valores absurdos das contas de água de alguns moradores e a ampliação da Tarifa Social para as famílias com menor poder aquisitivo.

A DESO

Em uma explicação técnica, Carlos Anderson Pedreira admitiu algumas falhas quanto à regularidade no abastecimento em Laranjeiras, mas esclareceu que a Deso vem trabalhando para solucionar o problema. De antemão, o superintendente foi categórico e afirmou que os poços da Tintina seriam suficientes para abastecer toda a cidade se não houvesse as ligações de água clandestinas e o desperdício por parte da população. Porém, a companhia ampliou a captação e a distribuição, através dos poços do bairro Várzea. Com isso, apenas duas localidades em Laranjeiras ainda continuam com o abastecimento irregular; “a Baixa da Cachorrinha” e o “Alto do Cemitério”.

“As nossas equipes vêm traalhando para solucionar os problemas da falta d’água em Laranjeiras. Há cerca de um mês, a população já não reclama mais de irregularidades no abastecimento. Apenas duas localidades ainda continuam com falta d’água, a Baixa da Cachorrinha e o Alto do Cemitério, mas em breve o abastecimento nessas duas comunidades será regularizado, já que as nossas equipes estão trabalhando”, disse Pedreira.

Quanto à ampliação da Tarifa Social, o superintendente de Sistemas Regionais de Água da Deso sugeriu uma parceria com a Prefeitura para a cessão dos dados pessoais das famílias consideradas de “baixa renda”, mas, para isso, a companhia também vai disponibilizar uma equipe para incluí-las no cadastro de beneficiário do programa. Para mais informações, a população deve procurar Auxiliadora D’Oro ou Rosival Oliveira, na sede do escritório da Companhia.

Sobre os valores das contas de água citadas pelo vereador, Carlos Andreson sugeriu que a população também fosse ao escritório da empresa no município, para que a equipe da Deso faça uma análise da situação de cada família.

Ao ser questionado pelo vereador JJ sobre a ampliação do abastecimento através da adutora do Rio São Francisco, que corta o município, o superintendente afirmou que a Deso já está estudando esta possibilidade, que deve contemplar além de Laranjeiras, os municípios de Maruim e Santo Amaro das Brotas, a exemplo do que a companhia já vem fazendo em outras regiões do Estado.