QUALIFICAÇÃO

Governo incentivará participação de municípios no Selo Unicef

Objetivo é que as localidades do Baixo São Francisco e Semiárido sergipanos assumam o compromisso de desenvolver mecanismos para enfrentar problemas

Por Agência Sergipe de Notícias
29 maio 2017, 10h10

Em audiência com representante da Unicef na manhã desta quinta, 25, o governo do Estado se colocou à disposição para ampliar os laços com a Instituição e estimular o aumento do número de municípios inscritos no Selo Unicef Município Aprovado edição 2017-2020. O objetivo da iniciativa é que as localidades do Baixo São Francisco e Semiárido sergipanos assumam o compromisso de desenvolver mecanismos para enfrentar os principais problemas das crianças e adolescentes, elaborando ações estratégicas em diferentes áreas.

Para o vice-governador Belivaldo Chagas, a reunião com a representação da Unicef promove uma articulação para ampliar o número de municípios sergipanos certificados pelo Selo. “O governador recebeu a instituição e vai haver, por parte da secretaria do Estado da Inclusão (Seidh), um trabalho intensivo no sentido de convidar o maior número possível de municípios para que façam adesão à iniciativa. Isso é algo importante e que pode ser trabalhado junto ao programa Criança Feliz, cujo objetivo é fazer ação mais direta no desenvolvimento de atividades sociais dedicadas aos municípios.”

Belivaldo também afirmou que o governo vai fazer sua parte para que a parceria com a Unicef dê resultado positivo e para que haja, no mínimo, o triplo do número de participantes no Selo com relação à edição anterior.

A coordenadora do Unicef da Bahia,  Sergipe e Minas Gerais, Helena Oliveira, conta que Sergipe já é parceiro da instituição há quatro edições e que a reunião de hoje foi para buscar a construção de uma meta conjunta para aumentar a participação do número de municípios no Selo.

“Para se ter uma idéia, dos 49 municípios, da totalidade dos 75, que poderiam se inscrever na edição 2013-2016 e se encontram na região do Baixo São Francisco e Semiárido sergipanos, apenas 36 se inscreveram e destes só oito ganharam. E no dia 23 de maio iniciamos as inscrições da nova edição, que já está com seu site disponível para cadastramento até o dia 31 de julho. O que celebramos aqui hoje no governo foram esforços conjuntos para incentivar os municípios sergipanos a se inscreverem. Esperamos que, ao longo desta edição, que vai de 2017 até 2020, possamos certificar e premiar um número muito maior que oito municípios. O Estado continua abraçando a causa e o que combinamos aqui foi a manutenção dessa união de esforços conosco, em favor do Selo e dos municípios sergipanos”, declarou Helena.

O secretário de Estado da Inclusão, José Macedo Sobral, explica que o papel do Estado na parceria com a Unicef é ser um facilitador, e demonstrar, de forma clara, quais são as necessidades para que os municípios possam se cadastrar, habilitar-se junto a Unicef para participar das ações junto a esta instituição.

“O Selo Unicef não é um processo para saber quem é melhor, e sim para avaliar quem atingiu as metas. De modo que todos os municípios que se cadastrarem podem receber a certificação. E no próximo mês de junho, no momento em que tivemos capacitações do Criança feliz, introduziremos o tema Unicef. Já no período entre o final de julho e início de agosto, que é quando acabam as inscrições para participação do Selo, verificaremos qual foi o nível de adesão e, se houver necessidade, procuraremos os municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) para que eles estejam conosco participando”, afirmou o secretário de Inclusão.

EDIÇÃO 2013-2016

Na certificação estadual do selo Unicef do ano passado, o vice-governador Belivaldo Chagas participou da solenidade. Em Sergipe, dos 36 municípios que se inscreveram na quarta edição, assumindo o compromisso de desenvolver mecanismos para enfrentar os principais problemas das crianças e adolescentes, elaborando ações estratégicas em diferentes áreas; monitorando, por meio de indicadores, os objetivos; e participando de debates em fóruns comunitários em cada município, apenas oito foram qualificados. Essa foi a edição em que mais municípios sergipanos foram agraciados com o Selo.