Wagner Quintela monta bloco independente

"Nem situação, nem oposição: estamos ao lado do povo", disse Wagner ao fazer o anúncio

Por Jozailto Lima
16 mar 2017, 10h18

O vereador Wagner Quintela (PSB) já não compõe o bloco do prefeito de Rosário, Etelvino Barreto (DEM). O rompimento foi anunciado na sessão da noite desta quarta-feira, dia 15, na Câmara de Vereadores do município, e veio junto à notícia de que o parlamentar formará um bloco independente.

Wagner assumiu a liderança do bloco tendo como vice o vereador Leonardo Santos (PRB) e, de acordo com ele, o objetivo é intensificar as discussões, principalmente acerca dos projetos que forem positivos para o desenvolvimento da cidade. Agora, consequentemente, o novo líder da situação na Casa Legislativa passa a ser o vereador Manoel Santana (PSD).

“O bloco é parlamentar e não partidário. A união de ambos foi motivada pelo interesse comum de atuar em maior equilíbrio de forças nas relações entre os poderes, inclusive de outras esferas. Estou entregando a liderança da situação, porque estamos compondo um bloco independente que vai seguir o caminho do povo. Quando o prefeito acertar, vamos parabenizar; quando errar, vamos reclamar, criticar e sugerir que conserte. Nem situação, nem oposição: estamos ao lado do povo”, frisou Wagner, acrescentando que tanto ele quanto o colega Leonardo esperam agregar também experiências individuais.

O vereador explicou por que essa decisão foi tomada. “Quando apoiamos o projeto encabeçado pelo prefeito Etelvino, foi acordado que os nossos amigos, que nos seguem há 20 (vinte) anos na oposição, iriam participar do governo. Os nossos amigos estão sendo desprezados e humilhados. O apoio do nosso grupo foi fundamental para a vitória nas últimas eleições. Ficou demonstrado pelo prefeito que nós servimos somente para votar. Por que então devemos seguir um governo que não tem compromisso com os aliados? Não sou submisso ao poder, por tanto seguirei, junto com o vereador Leonardo, o caminho da independência, cobrando a implantação de um projeto de mudança para Rosário do Catete. Vamos fiscalizar a água de Siririzinho, o pagamento do PIS, o reajuste do salário do servidor, enfim, dar soluções. Porque criticar é fácil; nós precisamos é de soluções”, argumentou.