APÓS CONDENAÇÃO

"Há uma tentativa de me tirar do jogo político", diz Lula

Em sua primeira declaração após ser condenado pela Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 71, disse, nesta quinta-feira (13), que a decisão judicial despertou sua disposição para se lançar candidato às eleições presidenciais de 2018.

Por FOLHA DE S.PAULO ONLINE
13 jul 2017, 18h49

CATIA SEABRA
GABRIELA SÁ PESSOA
DE SÃO PAULO – 13/07/2017  12h50 – Atualizado às 13h34

Em sua primeira declaração após ser condenado pela Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 71, disse, nesta quinta-feira (13), que a decisão judicial despertou sua disposição para se lançar candidato às eleições presidenciais de 2018.

“Se alguém pensa que com essa sentença me tiraram do jogo, pode saber que eu tô no jogo”, afirmou Lula.

“E quero dizer ao meu partido que até agora não tinha reivindicado, mas vou reivindicar, de me colocar como postulante à Presidência da República em 2018.”

Do lado de fora do Diretório Nacional do PT, no centro de São Paulo, essa fala foi recebida com aplausos por cerca de 300 militantes e apoiadores do ex-presidente, que promoveram um “abraço simbólico” a Lula na rua. No carro de som, anunciava-se a mobilização como lançamento da pré-candidatura do petista.

“Quem acha que é o fim do Lula vai quebrar a cara. Quem tem o direito de decretar o meu fim é o povo brasileiro”, prosseguiu o petista.

Na rua, a mobilização, com carro de som e apoiadores erguendo bandeiras e vestindo camisetas do partido, ganhou ares de comício.

“Nós vamos lançar Lula imediatamente candidato à Presidência”, discursou o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), em frente ao prédio do diretório, ao lado de Gleisi Hoffmann, presidente da legenda, e Luiz Marinho, presidente estadual.