YoutubeFacebookTwitterInstagram
Na Câmara de Aracaju
Por Ascom Parlamentar | 27 de Fev de 2020, 14h40
Anderson de Tuca dispara sobre óleo no litoral: "governo Bolsonaro não gosta de nordestino"
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
07699778e3376e51

O vereador alerta ainda para a situação dos pescadores e outras pessoas que dependem diretamente da venda de peixes e crustáceos

Na manhã desta quinta-feira, 27, durante Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), o vereador Anderson de Tuca (PRTB) trouxe em pauta para todos presentes, a reincidência do aparecimento das manchas de óleo no litoral sergipano – sendo, a mais recente, na praia do Sarney, no dia 26 de fevereiro.

O parlamentar atentou para a gravidade das ocorrências e o descaso do Governo Federal com a situação, que já acomete 126 municípios nordestinos e afeta diretamente o bioma e a economia dessas regiões. “Além de termos um prejuízo ambiental irreversível, foram destinados, pelo Governo Federal, o valor de R$ 2 milhões, para uma ocorrência em que a gravidade de seus reparos implica em mais de R$  100 milhões. O nordeste está sendo esquecido pelo Governo Federal. Parece que o Nordeste não faz parte do Brasil e o presidente deixa claro através do seu governo que não gosta do povo nordestino”, disse.

O vereador ressaltou ainda que chegou a entregar, em 6 de outubro de 2019, uma Moção de Apelo nas mãos do então presidente da República, Jair Bolsonaro. O documento cobrava uma resposta sobre o surgimento das manchas de óleo nas praias do Nordeste, bem como, as providências que seriam tomadas para a contenção do óleo e reparo aos prejuízos. “A Moção foi entregue, porém, nada foi feito. Até hoje, não obtemos nenhuma conclusão sobre a origem do problema e nenhuma resposta esclarecedora”, frisou Anderson.

Anderson de Tuca alertou ainda para a situação dos pescadores e das pessoas que dependem diretamente da venda de peixes e crustáceos, no caso, os trabalhadores que tiveram suas rendas comprometidas com o acometimento do derramamento de óleo no litoral nordestino. “Precisamos também enxergar as pessoas que tiram o seu sustento da produção pesqueira. Estão praticamente impossibilitados de continuarem com suas atividades, o que implica na estagnação da economia neste setor, algo que leva o trabalhador ao desespero. Como ficará a situação dos nossos pescadores?”, indagou o vereador.

Confira abaixo a Moção direcionada à Presidência da República, no dia 6 de Outubro de 2019, de autoria do vereador Anderson de Tuca.

Moção nº 58/2019

Senhor Presidente,

Considerando que no dia 30 de agosto, manchas de óleo apareceram no litoral da Paraíba e, logo em seguida, nos demais litorais do Nordeste brasileiro.

Considerando que essas manchas têm provocado, além da poluição ambiental, prejuízos para as atividades econômicas da região nordestina, com a perda na produção pesqueira, e a baixa no setor turístico afetando o setor hoteleiro e consequentemente toda uma cadeia produtiva, os bares e restaurantes, os garçons, os vendedores de coco, de picolé, os catadores de caranguejo, os guardadores de carros, os taxistas, ou seja, toda uma trade turística da região:

Nós, Vereadores de Aracaju, dignos representantes do povo aracajuano, propomos esta Moção de Apelo ao Excelentíssimo Senhor Jair Bolsonaro, Presidente da República Federativa do Brasil, para serem tomadas providências urgentes sobre a situação do óleo que atinge não apenas o litoral sergipano, mas todo o Nordeste brasileiro.

Palácio Graccho Cardoso, Aracaju, 8 de outubro de 2019.