YoutubeFacebookTwitterInstagram
atuação
Por Ascom do Município | 14 de Jul de 2020, 15h32
Aracaju já realizou mais de 32 mil exames para detecção da covid-19
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
Fe3a7b5cecf4a1ce

A rede municipal é o principal meio de acesso aos exames de forma gratuita

Uma das medidas que ajuda a qualificar a atuação contra o coronavírus é a realização dos testes. Boletim divulgado neste domingo (12), pela Prefeitura de Aracaju, por intermédio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), apontou que, até o momento, já foram realizados 32.698 testes, tanto por meio da rede municipal de Saúde, como também pela rede particular. Deste total, 12.072 exames deram negativo para o novo coronavírus. 

 

A rede municipal, no entanto, é o principal meio de acesso aos exames de forma gratuita e, ao todo, são dez as portas de entrada para obter os testes: as oito Unidades de Saúde Básicas (UBS) referência no atendimento a usuários do SUS com sintomas de síndromes gripais e as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Fernando Franco (zona Sul) e Nestor Piva (zona Norte). 

 

De acordo com a coordenadora da Estratégia Saúde da Família da Secretaria da Saúde de Aracaju, Michelle Dias, toda a cautela e qualificação têm sido dispostas para a realização dos exames que detectam a covid-19. 

 

“Todo o processo é feito de forma a olhar todo o quadro do paciente e a avaliação e demais processos necessários são orientados pelos médicos. Nas UBS de referência, por exemplo, o usuário chega e é avaliado pela equipe. Caso seja necessário, levando em consideração os sintomas, o teste é realizado”, explica Michelle. 

 

O mesmo procedimento é realizado nas UPAs Fernando Franco e Nestor Piva. Assim, somente na rede municipal, ou seja, nas UBS referência e nas UPAs, já foram realizados 19.054 testes, ou seja, 58,2% do total de exames para detecção da covid-19 realizados no município.

 

Segundo Michelle Dias, o teste realizado na rede municipal é o RT-PCR, considerado padrão ouro para identificação do novo coronavirus.

 

“O teste RT-PCR identifica o vírus ainda quando ele está ativo no organismo e é realizado para diagnosticar a doença. O teste tem sido realizado com maior frequência nas unidades chamadas ‘sentinelas’, as de referência, que acolhem pacientes que apresentam sintomas, para amostragem de casos leves”, afirma a coordenadora. 

 

Atualmente, o número de testes ofertados tem tido aumento considerável. “Antes, o Lacen [Laboratório Central do Estado] disponibilizava cerca de 400 testes semanais. Hoje, devido a maior demanda, com o aumento do número de casos de covid-19, temos aproximadamente mil por semana, e quando há necessidade de aumento imediato é sinalizado e providenciado”, salienta Michelle Dias.