YoutubeFacebookTwitterInstagram
PROCESSO DISCIPLINAR
Por Infonet | 26 de Jul de 2019, 13h57
Comissão de Ética do Cidadania notifica Palhaço Soneca
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
68ed05ff2934be71

Partido investiga a postura do vereador que, embora de licença, participou da Festa do Mastro, em Capela

A Comissão de Ética do Cidadania notificou a Câmara Municipal de Vereadores de Aracaju concedendo prazo de oito dias para o vereador Alexsandro da Conceição, o Palhaço Soneca, apresentar defesa junto ao processo disciplinar instaurado no âmbito da Executiva Municipal do partido.

A direção do partido abriu uma representação junto àquela Comissão de Ética pedindo abertura de processo disciplinar para investigar a postura do parlamentar que, embora de licença das atividades no Poder Legislativo Municipal amparado por atestado médico, participou da Festa do Mastro, festa popular alusiva a São Pedro realizada na cidade de Capela no final do mês de junho.

Composta por cinco membros [três titulares e dois suplentes], a Comissão de Ética do Cidadania tem prazo até a próxima quarta-feira, 31, para concluir o procedimento. Mas o presidente da Comissão, Magno Correia, relator do processo disciplinar, considera como “exíguo” o tempo e vê necessidade de solicitar prorrogação do prazo, o que é previsto no regimento interno do partido.

O presidente da comissão explica que o Palhaço Sonega poderá se manifestar por escrito ou mesmo marcando encontro pessoal para apresentar defesa oral, de acordo com a preferência do parlamentar. O presidente da Executiva Municipal do Cidadania, Émerson Ferreira, diz que os dirigentes do partido aguardarão a conclusão do relatório da Comissão de Ética para então decidir os encaminhamentos.

 

Arquivamento ou punição

Dependendo do resultado da investigação, o procedimento poderá ser arquivado por não se configurar desobediência ao estatuto do partido. Mas, sendo considerada uma conduta incompatível, o Palhaço Soneca poderá sofrer penas que variam entre advertência, censura pública, suspensão por seis meses ou mesmo expulsão do partido, conforme explica o presidente da Executiva Municipal.

Procurado pelo Portal Infonet, o Palhaço Soneca transmitiu informações através da assessoria parlamentar. Conforme a informação, ele está tranquilo, considera natural o procedimento instaurado no âmbito da Executiva Municipal e assegurou que não tem interesse de se desfiliar do Cidadania. De acordo com a assessoria, o vereador apresentará todas as justificativas à Comissão de Ética e tem certeza de que não cometeu qualquer ato ilegal. O que ocorreu, conforme a assessoria, foi “apenas um desrespeito à orientação médica”.