YoutubeFacebookTwitterInstagram
Forró Caju
Por AAN | 18 de Jan de 2019, 09h53
Governo federal liberou os recursos para pagamento dos artistas, anuncia Edvaldo
Valor referente à segunda parcela do convênio é de R$ 1,9 milhão
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
2edcb4f0f77ed330

Edvaldo Nogueira: cachês serão pagos assim que a verba for compensada na conta da Prefeitura

O prefeito Edvaldo Nogueira anunciou, na noite desta quinta-feira, 17, que os recursos referentes à segunda parcela do convênio de realização do Forró Caju foram liberados pelo governo federal, o que garantirá o pagamento dos artistas locais que se apresentaram na festa. De acordo com Edvaldo, em vídeo publicado nas redes sociais, assim que a verba de R$ 1,9 milhão for compensada na conta da Prefeitura, o que deve ocorrer até a próxima segunda-feira, os cachês serão pagos.

“Esta é uma grande notícia que trago para os aracajuanos: após seis meses de muita luta, recebi a ligação do secretário especial da Cultura, Alexandre Pires, que me informou sobre a ordem de pagamento do Forró Caju. Com estes recursos, nós iremos pagar todos os músicos locais que se apresentaram na festa. Até segunda-feira, o dinheiro estará na nossa conta para iniciarmos o pagamento dos artistas”, afirmou o gestor municipal.

A primeira parcela do convênio com o governo federal para a festa do ano passado, no valor de R$ 228.969,16, foi paga em 11 de dezembro de 2018. Já a terceira - e última - parcela, no valor de R$ 1.477.252,88, será liberada após análise da execução do pagamento realizado nesta quinta-feira. O valor autorizado da segunda parcela é de R$ 1.936.777,96.

Na última quarta-feira, 9, o prefeito se reuniu mais uma vez com uma comissão de artistas locais para tratar dos encaminhamentos relacionados à quitação dos cachês. "Eu os chamei aqui para dar uma satisfação de como anda o processo e detalhar, de forma transparente, cada passo que temos dado para finalizar o pagamento do Forró Caju, com os recursos do Ministério da Cultura. Como tínhamos a garantia por parte do ministério que a segunda parcela seria liberada imediatamente após a prestação de contas do pagamento da segunda e isso não aconteceu, fiz questão de convidá-los para esse encontro, principalmente porque é uma situação que me aflige muito”, afirmou Edvaldo na oportunidade.