YoutubeFacebookTwitterInstagram
Urbanização
Por AAN | 06 de Dez de 2019, 19h56
Grande obra na Hermes Fontes inicia com substituição da tubulação de água
Por conta de complexidade, intervenção urbana na Hermes Fontes será diferente de outros corredores que integram projeto de mobilidade
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
1d4c33fe3b25bb32

Com prazo de execução de 180 dias, a obra de construção do corredor Hermes Fontes, resultado de um convênio entre a Prefeitura de Aracaju e o Governo Federal, terá início, em termos de execução física, na próxima segunda-feira, 9, mas os trabalhos de avaliação de toda a área começaram logo após a assinatura da ordem de serviço, na última quarta-feira (4). A primeira etapa do projeto é a de substituição da tubulação de água implantada na avenida Hermes Fontes.

“Para isso, temos que fazer a escavação da avenida para colocar a tubulação nova para então, em seguida, remover o asfalto antigo, fazer a terraplanagem e colocar o asfalto novo. Em paralelo a isso, faremos o corte do canteiro central e o deslocamento de linha de energia e melhoria nas calçadas. Tudo isso será executado ao mesmo tempo. Depois que fizermos de um lado da via, partimos para o outro. Todo o trabalho será feito em ciclos, de maneira que, quando terminarmos um, já estará com tudo pronto, inclusive com o novo asfalto”, esclarece o presidente da Emurb.

Por conta da complexidade da área da Hermes Fontes, a intervenção urbanística terá uma sistemática diferente dos outros corredores que integram o Projeto de Mobilidade Urbana (Beira Mar, Augusto Franco e Centro/Jardins), cujas obras de infraestrutura estão com execuções em andamento. O período de início dos serviços do corredor Hermes Fontes é considerado propício devido às férias escolares que provocam a redução do fluxo intenso de veículos, além de ser uma época em que o registro de chuvas é menor.

O primeiro trecho a passar pela intervenção física está compreendido entre a Praça da Bandeira e a avenida Edelzio Vieira de Melo. “Aproveitando essas variantes, optamos por começar a obra pela parte mais complexa para poder evoluir mais rápido. Então, iniciaremos pela área que dá maior impacto na circulação de pessoas e veículos, e apresenta mais dificuldade de rotas alternativas. A partir de janeiro ou fevereiro, com a própria evolução da obra, poderemos atuar com duas frentes de trabalho ao mesmo tempo”, explica o presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Sérgio Ferrari.


Com 6,8 km de extensão, o novo corredor corta os bairros São José, Salgado Filho, Suíssa, Luzia, Grageru, Inácio Barbosa e São Conrado.  As três avenidas do eixo serão recapeadas e terão a implantação de faixas exclusivas para o transporte coletivo. Também serão construídas calçadas com rampas de acessibilidade e serão implantadas nova sinalização vertical e horizontal. Outro destaque da obra é a construção de uma nova ciclovia na avenida Empresário José Carlos Silva.

Trânsito
Antes mesmo do início da obra, a Prefeitura, por meio da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), elaborou um esquema para que a população fique bem orientada sobre o trânsito da região onde as intervenções acontecem. Estão sendo distribuídos informativos e orientações prestadas aos comerciantes, moradores da região e motoristas e isso será feito a cada avanço, como destacou o superintendente municipal de Transporte e Trânsito, Renato Telles.

“Cada trecho terá um desvio diferente. Com isso, também emitiremos comunicados diferentes, a exemplo do que vem acontecendo com os outros corredores. Pedimos que a população acompanhe os canais de comunicação da Prefeitura para receber as nossas orientações”, frisou.

A partir da próxima segunda-feira, 9, condutores e pedestres devem ficar atentos às mudanças no primeiro trecho da obra.

Foto: André Moreira