YoutubeFacebookTwitterInstagram
Cuidados
Por Ascom | 28 de Mai de 2019, 11h15
Lei de Dr. Gonzaga incentiva a prevenção da saúde do homem
A prevenção de patologias como câncer de próstata, cardiologia, pneumologia, glicemia, colesterol e diabetes será o foco de uma série de atividades que passarão a serem realizadas
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
0da402c85a5cffa2

A Câmara Municipal de Aracaju aprovou a Lei nº 5.038, de autoria do vereador Dr. Gonzaga (MDB) que cria a Semana Municipal de Prevenção de Saúde do Homem em Aracaju, a ser realizada anualmente no mês de novembro, data da campanha “Novembro Azul”. Segundo o parlamentar o intuito do programa é esclarecer e orientar a população masculina sobre o risco das doenças, vantagens do diagnóstico precoce e possibilidade de cura.

De acordo com a Lei, a programação a ser desenvolvida compreenderá a realização de palestras, encontros, debates, campanhas educativas e mutirões de diagnóstico, priorizando patologias como câncer de próstata, cardiologia, pneumologia, glicemia, colesterol, diabetes, e gastrenterologia. O texto prevê ainda a realização de campanhas de orientação, prevenção e controle do alcoolismo e tabagismo.


Dr. Gonzaga explicou que de acordo com estudos divulgados pelo Ministério da Saúde, a cada três mortes de pessoas adultas, duas são de homens. A cada cinco pessoas que morrem entre 20 e 30 anos, quatro são homens. O estudo diz ainda que a população masculina vive em média sete anos a menos que as mulheres.

“Acontece que a população masculina não cuida adequadamente da própria saúde e normalmente só procura um médico em caso de urgência ou quando o problema de saúde já foi detectado e está em estágio de evolução”, constatou o parlamentar, explicando que por motivos culturais, os homens têm maior resistência em procurar cuidados médicos e a se
prevenirem. E mesmo quando isso acontece, na maioria das vezes, abandona o tratamento recomendado antes do tempo. Como consequência, muitos deles sofrem com males que poderiam ser evitados caso houvesse atitudes preventivas. No Brasil, os problemas cardiovasculares estão entre as principais causas de morte – e entre os homens a incidência é maior.

A prevenção pode ser feita com check-up periódico para controle dos fatores de risco, como sobrepeso, obesidade, diabetes, colesterol, hipertensão arterial, entre outros. As causas de mortes mais comuns nos homens no país, na faixa etária entre 25 a 59 anos, são o câncer de pulmão, o câncer de próstata, infarto, acidente de transito e homicídio.

“Podemos concluir por esses estudos que muitos homens morrem com doenças que poderiam ser evitadas caso houvesse atitudes preventivas”, afirmou Dr. Gonzaga.