YoutubeFacebookTwitterInstagram
obra
Por Ascom do Município | 11 de Fev de 2020, 12h45
Prefeitura de Aracaju inicia reestruturação do Terminal Atalaia
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
16ecf1ac90729d98

Ordem de serviço foi assinada nesta terça, 11

Um dos terminais de grande fluxo de passageiros de Aracaju, o Terminal de Integração da Atalaia, zona Sul, passará por completa reestruturação. A ação, executada pela Prefeitura, dentro do Projeto de Mobilidade Urbana, foi iniciada nesta terça-feira, 11, com a presença do prefeito Edvaldo Nogueira. Com um investimento superior a R$1,080 milhão, a recuperação do espaço incluirá a instalação de nova cobertura, a pavimentação de toda área, com implantação de piso tátil direcional e de alerta, além da reforma dos banheiros. Este é o primeiro terminal de integração a ser contemplado pelo projeto de mobilidade, que conta, ainda, com a construção de um novo terminal do Mercado e a reestruturação do Terminal DIA.

“Iniciamos a reconstrução deste terminal, que há tempos está em situação muito precária. Todos sabem como é difícil a vida de quem anda de transporte coletivo, diariamente. Este é um terminal importante, que liga a cidade à zona de Expansão, e só sabe o que é quem enfrenta. Por isso precisávamos melhorar essa experiência cotidiana dos aracajuanos que por aqui passam. Desde que chegamos na Prefeitura, em 2017, as pessoas cobram, pedem a reforma. Hoje estamos aqui, dando este passo significativo e, com isso, possibilitaremos que as pessoas possam fazer suas baldeações com mais dignidade e conforto. É uma obra que considero muito importante”, destacou o prefeito.

Ao acompanhar o começo das intervenções, Edvaldo lembrou que a reestruturação do Terminal Atalaia faz parte do Projeto de Mobilidade Urbana, cujo investimento total é de R$ 140 milhões. “É um projeto que foi elaborado por nós em 2012, ficou paralisado na gestão anterior e que foi retomado em 2017, passando por readequações importantes. É um investimento grandioso, de R$ 140 milhões, conveniado com o Governo Federal, com contrapartida do Município,  e que inclui a recuperação dos quatro corredores de transporte, a construção de um novo terminal do Mercado, a recuperação do Terminal DIA, os semáforos inteligentes e, por último, a instalação de 154 novos abrigos de ônibus. Uma verdadeira revolução na mobilidade da nossa capital”, salientou.

A obra

A reestruturação do Terminal Atalaia será realizada em três etapas, para minimizar os impactos à população que circula pelo espaço. Entre os serviços que serão executados estão, também, novas instalações elétricas, hidráulicas, sanitárias, de gás, de alarme e de combate a incêndio. A previsão é que os trabalhos sejam concluídos em seis meses. “Vamos praticamente construir um novo terminal dentro das mais modernas condições de acessibilidade e de mobilidade urbana. A obra foi dividida em três etapas para causar o mínimo de desconforto para os passageiros que utilizam o terminal. A medida que uma etapa for finalizada, avançaremos para outra”, detalhou o presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Sérgio Ferrari.

O terminal também receberá novas sinalizações para facilitar o deslocamento dos passageiros. “Mais mobilidade urbana, mais conforto e mais dignidade, que se  traduz no cuidado com a acessibilidade, com as pessoas com deficiência, com os idosos e com a melhor condição de abrigar as pessoas que usam o transporte público. Milhares de pessoas passam por aqui diariamente, então é uma obra muito importante, inclusa no contexto do Projeto de Mobilidade Urbana, e que vai mudar sensivelmente o uso de transporte em nossa capital”, reforçou o superintendente da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), Renato Telles.

Projeto de Mobilidade Urbana

O Projeto de Mobilidade Urbana soma um investimento de R$ 140 milhões e foi planejado em 2012, na gestão anterior do prefeito Edvaldo Nogueira. Readequado na atual administração, ele começou a se tornar realidade com a instalação dos semáforos inteligentes e com a recuperação dos quatros principais corredores de trânsito da cidade: Hermes Fontes, Beira Mar, Augusto Franco e Centro/Jardins. Conveniado com o Governo Federal, o projeto contemplará, ainda, a instalação de 154 novos abrigos de ônibus, a construção do novo Terminal do Mercado e de uma central semafórica, além da recuperação do Terminal do Dia.

Acompanharam o início da recuperação do terminal os vereadores Palhaço Soneca e Gonzaga, o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes e Passageiros (Setransp), Alberto Almeida, e secretários municipais.