YoutubeFacebookTwitterInstagram
PÓS-MANIFESTAÇÃO
Por Ascom do Município | 23 de Out de 2019, 18h29
Prefeitura recebe representantes do Sindipema e explica situação financeira do Município
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
C2a8c1cfe57ddc9b

Reunião ocorreu na Prefeitura, com representantes da administração

Pautados pela política da atual gestão municipal de manter abertos canais de diálogo com os servidores públicos, representantes da Prefeitura de Aracaju receberam em audiência, nesta quarta-feira, 23, no Centro Administrativo, uma comissão do Sindipema (Sindicato dos Profissionais do Ensino do Município de Aracaju), junto à qual discutiram, mais uma vez, os fatores que impedem o Município de conceder reajuste salarial aos profissionais do magistério, pauta principal dessa classe sindical.

Mediada pelo Chefe de Gabinete do prefeito municipal de Aracaju, Rildomar Freire, a reunião contou com a participação da secretária municipal da Educação, Cecília Leite, do secretário municipal do Planejamento, Orçamento e Gestão, Augusto Fábio e de uma comissão de profissionais do magistério municipal filiados ao Sindipema.

Embasado em dados financeiros da Prefeitura de Aracaju, Nildomar Freire apresentou aos representantes do Sindipema o cenário atual das contas do Município de modo a evidenciar a impossibilidade de concessão do reajuste salarial pleiteado pela categoria.

Segundo o secretário Augusto Fábio, a concessão deste reajuste impactaria, significativamente, a folha de pagamento da Prefeitura de Aracaju e comprometeria a regularidade do pagamento da folha salarial, tanto desta categoria, quanto dos demais servidores públicos municipais.

“Apresentamos em números o porquê da não concessão, neste momento, de reajuste salarial a essa importante categoria. Não podemos reajustar os salários dos servidores e não ter como manter a regularidade do pagamento da folha, a qual teria um crescimento vegetativo e nos impediria de assegurar os direitos reconhecidos por esta gestão, como a titulação, progressão, triênio”, explicou o secretário municipal do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Aos sindicalistas, a secretária Cecília Leite ressaltou que a Prefeitura de Aracaju aplicou, em 2018, 25,45% da receita municipal em Educação, o que representa um investimento de R$305.423.558, 70, conforme atesta o Tribunal de Contas do Estado de Sergipe. A secretária da Educação frisou ainda que, em Aracaju, nenhum professor da rede municipal de ensino tem vencimento abaixo do piso salarial da categorial.

Cecília destacou, também, que, desde 2017, a Prefeitura de Aracaju tem concedido aos profissionais do magistério público municipal licenças especiais, licenças para cursos, progressão por nova habilitação e progressão horizontal (avanço por letra), além de outros direitos e vantagens.

“Como resultado prático desta reunião, encaminhamos, administrativamente, outras pautas do Sindicato, como as comissões de progressão horizontal e de progressão vertical e licença de professores. Pactuamos, ao final da audiência, que uma nova reunião será convocada para que voltemos a discutir aprofundadamente a situação financeira do município”, afirmou Cecília Leite, ao término da reunião.