YoutubeFacebookTwitterInstagram
esquistossomose
Por Ascom | 05 de Ago de 2019, 14h12
Presença de caramujos preocupa vereador Fábio Meireles quanto a doença
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
305f6bb0f0f4545f

O vereador Fábio Meireles apresentou à secretária municipal de Saúde, Waleska Barboza, a sua preocupação com a presença de caramujos em comunidades de Aracaju. O parlamentar flagrou o parasita no bairro Soledade, zona Norte da cidade, e observou que não é só o tipo Africano que tem aparecido na localidade, mas também o Bimphalaria Glabrata, principal e mais importante hospedeiro do verme Schistosoma Mansoni, causador da esquistossomose, doença que afeta cerca de 250 milhões de pessoas em todo o mundo.

“Preocupou-me, sobretudo, o fato de vermos esse tipo transmissor da esquistossomose circulando pela nossa comunidade. Fiz imagens e levei à secretária Waleska para que providencias sejam adotadas”, disse Fábio, ao adiantar que ela se comprometeu em enviar agentes de endemia para fazer um levantamento mais detalhado do problema e buscar uma solução.

O parlamentar salientou que a presença de caramujos tem sido verificada em outras localidades de Aracaju, como na Zona de Expansão. “É importante que haja uma ação do poder público nesse sentido para que a população não fique vulnerável a doenças”, observou o parlamentar.

Além da esquistossomose, popularmente chamada de barriga d'água, eles também são causadores de outras doenças como a meningite eosinofílica que pode atingir as pessoas através do contato com as secreções dos caramujos ou ao consumi-los crus ou malcozidos.

Segundo especialistas, o homem é o hospedeiro definitivo do parasita, cuja transmissão se dá pelas fezes de quem for infectado. Em contato com a água os ovos eclodem e liberam larvas que morrem se não encontrarem os caramujos para se alojar.