YoutubeFacebookTwitterInstagram
RECURSOS
Por Assessoria Parlamentar | 19 de Set de 2017, 07h49
Vereador protocola pedido de auditoria e fiscalização no Cirurgia
Diante do impasse que envolve a destinação de recursos, Seu Marcos decidiu pedir intervenção do MP
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
96123b75640fd36e

Pedido foi protocolado na manhã desta segunda, 18 (Foto: Assessoria do parlamentar)

O vereador Seu Marcos (PHS) protocolou no Ministério Público Estadual (MPE) e no Ministério Público Federal (MPF), na manhã desta segunda-feira, 18, o pedido de uma auditoria nas contas do Hospital de Cirurgia. O pedido foi em decorrência da paralisação dos médicos anestesistas e, consequentemente, das cirurgias eletivas.

Na semana passada, o hospital alegou que há atraso no pagamento das verbas por parte dos órgãos públicos, impossibilitando a realização dos procedimentos. Em contrapartida, alguns órgãos públicos afirmam que a verba está sendo repassada. Diante do impasse, Seu Marcos decidiu pedir intervenção do MP.

O vereador foi recebido pelo promotor Fábio Vieigas do Centro de Apoio Operacionais dos Direitos à Saúde. Ao receber o documento em mãos, Fábio elogiou a atitude. Segundo ele, a ida de Seu Marcos ao MP é muito pertinente, já que muitas são as ações encabeçadas a favor da área da saúde e o pedido de auditoria fortalece ainda mais a causa. "A vinda do vereador hoje é muito importante porque ganhamos força. São de pessoas comprometidas e preocupadas com a população que a sociedade precisa. Já existem algumas ações que vai se somar a este pedido do Seu Marcos, que ao meu ver é de extrema importância, destacou.

“Precisamos saber de fato o que está acontecendo com o Cirurgia. O diretor é convidado para ir a Câmara e não comparece. A prefeitura diz que repassa o dinheiro e o Cirurgia diz que não recebe. Precisamos saber o quê de fato está acontecendo. Essa novela precisa acabar. Por esse motivo estou protocolando este requerimento no MP, que é o órgão competente e que com certeza vai agir. É direito de povo saber onde o dinheiro está sendo usado”, disse Seu Marcos durante a entrega do documento.