YoutubeFacebookTwitterInstagram
BID
Por Ascom PMA | 08 de Setembro de 2017, 11h55
Aracaju integrará rede mundial de cidades inteligentes
A criação do grupo foi discutida, em Washington, nos Estados Unidos
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
778b1bac7c5eacc5

Edvaldo também se mostrou confiante quanto ao pedido de empréstimo de 75 milhões

Aracaju passará a fazer parte de uma rede mundial de cidades sustentáveis, inteligentes e competitivas articulada pelo Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID). A criação do grupo foi discutida, em Washington, nos Estados Unidos, onde a instituição financeira realizou, nestes dias 6 e 7 de setembro, um fórum com prefeitos de cidades de todo o mundo. O prefeito Edvaldo Nogueira participa do evento.

“Está sendo um encontro muito importante, temos discutido temas fundamentais para o desenvolvimento das cidades. Muito do que tem sido falado aqui está em consonância com aquilo que tenho defendido para Aracaju e inserido no nosso Planejamento Estratégico, como o fato de as cidades serem o centro, protagonistas, para o progresso e o crescimento”, afirmou o prefeito Edvaldo Nogueira, direto da capital norte-americana.

Para ele, a formação de uma rede de cidades “abre muitas possibilidades” para Aracaju. “Conhecemos experiências bem-sucedidas de cidades brasileiras, de cidades da Suécia e do Uruguai, entre outras. Com esta rede, as possibilidades que se abrem são variadas. Estou bastante otimista com aquilo que estamos levando para Aracaju. Da parte do BID, há um claro interesse em nos auxiliar a implantar projetos para tornar as cidades mais competitivas”, ressaltou.

Empréstimo

Edvaldo também se mostrou confiante quanto ao pedido de empréstimo de 75 milhões de dólares que a prefeitura pleiteia junto ao banco. “Acho que demos um passo adiante em relação ao empréstimo. Ainda está no seu início, mas os dirigentes do BID se mostraram simpáticos ao nosso pleito. Vamos trabalhar para avançar”, disse.

O Fórum “Rumo a Cidades Inovadoras e Competitivas” é uma iniciativa do Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano do BID, que discutiu, entre outros temas, qualidade de vida, sustentabilidade, parcerias público-privadas e o futuro das cidades. A instituição financeira arcou com todos os custos da viagem.