YoutubeFacebookTwitterInstagram
CMA
Por Ascom | 11 de Abr de 2018, 09h49
Iran apela a Edvaldo para que reajuste salários e piso do magistério
“Não podemos assistir a um segundo ano sem essas tratativas", diz o vereador
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
31d5380ef0516922

Vereador Iran Barbosa do PT de Aracaju

O vereador Iran Barbosa (PT) apelou, na manhã de terça-feira, 10, ao prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) para que dialogue com os sindicatos de servidores públicos e proceda com a revisão salarial das categorias, assim como atualize o valor do piso salarial do Magistério. Para Iran, o prefeito precisa dizer qual a política salarial que será aplicada aos trabalhadores do serviço público municipal e como garantirá o cumprimento da Lei do Piso do Magistério.

“Não podemos assistir a um segundo ano sem essas tratativas. Já estamos no mês de abril e os servidores públicos do município de Aracaju continuam sem resposta. Também não podemos aceitar uma repetição da gestão de João Alves Filho, onde foram quatro anos sob a política do anúncio, que para mim é política autoritária. Um governo democrático não faz anúncio de reajuste, faz negociação. E negociação não se faz da noite para o dia. Envolve tempo para que as partes se sentem, dialoguem e cheguem a um bom termo no processo de negociação”, declarou o parlamentar.

O petista também apelou ao líder do prefeito na Casa, o vereador Bittencourt (PCdoB), para que cobre uma sinalização da Administração Municipal. “Não podemos admitir que, neste ano de 2018, de novo, se repita o que aconteceu em 2017: o silêncio e a negativa como repostas aos servidores públicos”, criticou.

Segundo ano consecutivo

Iran reforçou que a situação do magistério público municipal de Aracaju segue inalterada em relação ao piso da categoria. Pelo segundo ano consecutivo, a categoria é ignorada. “A despeito do município não ter investido, no ano de 2017, o mínimo de 25% dos impostos e transferências em Educação como a lei exige, novamente não houve reajuste do valor do piso do Magistério. E até agora não há a mínima sinalização sobre o assunto. Quero lembrar que já estamos no mês de abril e, no caso dos professores de Aracaju, o passivo acumula-se desde janeiro de 2017”, disse Iran.

O parlamentar destacou, ainda, que está protocolando um novo Requerimento de Informação, como fez no ano passado, solicitando do Prefeito Edvaldo Nogueira que informe a Casa quais os procedimentos que adotará com relação a política de revisão salarial anual para com os servidores públicos e de atualização do piso salarial do Magistério.

“Já não cabe mais o argumento de estar em início de governo e não cabe mais o argumento de falta de recursos, porque já se passou um ano e não dá pra aceitar que não se tenha dinheiro para reajuste de servidor quando se fazem esforços para se pagar outros credores da Prefeitura. Os servidores também têm passivos a receber da Administração Municipal e eles precisam ser honrados. Há dívida com professores, guarda municipal, médicos e demais servidores que fazem a máquina administrativa funcionar. Não há administração de sucesso com servidor sendo maltratado”, enfatizou Iran Barbosa.

O parlamentar destacou, ainda, na Tribuna, os ofícios encaminhados ao Parlamento Municipal pelo Sindicato dos Médicos, informando o seu calendário de lutas; noticiou que os professores estavam reunidos em assembleia, na manhã desta terça-feira, para tratar, entre outras coisas, da questão salarial; e solidarizou-se aos guardas municipais que estiveram na Câmara, para cobrar seus direitos e denunciar a morte do colega assassinado no último domingo, no Mercado Municipal.