YoutubeFacebookTwitterInstagram
SERIA PERSEGUIÇÃO
Por REDAÇÃO JLPOLÍTICA | 13 de Setembro de 2017, 15h13
AMBEV contesta Sefaz, diz que é retaliada e que cumpre todas as obrigações tributárias  
Sefaz enviou relatório ao Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública, dizendo ter encontrado situações irregulares na unidade fabril da cervejaria em Estância
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
0edfed89fb9c72c4

Ambev reclama de perseguição da Sefaz

Abaixo, integra da nota da Ambev distruibuida a imprensa

Essa atitude da Secretaria de Fazenda, que contrariou uma ordem judicial em vigor, é uma retaliação pelo fato de a Cervejaria Ambev ter questionado um acordo entre a Secretaria de Fazenda e um único distribuidor local, que faria a Cervejaria deixar de pagar ICMS-ST nas vendas a este distribuidor. A Cervejaria questionou o acordo por trazer prejuízo aos cofres públicos e causar distorção no mercado.

A Cervejaria Ambev cumpre com todas as suas obrigações tributárias em todos os Estados nos quais atua, e é fervorosa defensora de regimes tributários como a Substituição Tributária do ICMS, que facilitam a fiscalização e a arrecadação e combatem a sonegação. Por isso, a Cervejaria reitera que permanecerá adotando todos os meios legais ao seu alcance que permitam a manutenção de um ambiente de fiscalização e arrecadação eficaz e sadio para os cofres públicos.

Essa atitude da Secretaria de Fazenda, que contrariou uma ordem judicial em vigor, é uma retaliação pelo fato de a Cervejaria Ambev ter questionado um acordo entre a Secretaria de Fazenda e um único distribuidor local, que faria a Cervejaria deixar de pagar ICMS-ST nas vendas a este distribuidor. A Cervejaria questionou o acordo por trazer prejuízo aos cofres públicos e causar distorção no mercado.

A Cervejaria Ambev cumpre com todas as suas obrigações tributárias em todos os Estados nos quais atua, e é fervorosa defensora de regimes tributários como a Substituição Tributária do ICMS, que facilitam a fiscalização e a arrecadação e combatem a sonegação. Por isso, a Cervejaria reitera que permanecerá adotando todos os meios legais ao seu alcance que permitam a manutenção de um ambiente de fiscalização e arrecadação eficaz e sadio para os cofres públicos.

Para entender,
Vide realease distruiido a imprensa pela assessria de comunicação da Secretária de Estado da Fazenda do Estado de Sergipe 

Fábrica da Ambev em Estância investigada pela Secretaria de Estado da Fazenda de Sergipe

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) estabeleceu a partir desta terça-feira, 12, uma série de medidas de fiscalização sobre a Indústria Ambev S/A em função da identificação de procedimentos irregulares de retenção de ICMS na comercialização para distribuidoras de bebidas em operações classificadas como substituição tributária, também encaminhando relatório ao Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap) para apuração de possível crime contra ordem tributária.

A Sefaz estabeleceu o enquadramento da Ambev em um regime especial de fiscalização, na modalidade de prazo especial e sumário de recolhimento do imposto e desde as primeiras horas da manhã equipes de auditores fiscais, com o acompanhamento e apoio da Companhia de Polícia Fazendária, estão instaladas no acesso à Ambev, no Município de Estância, para cumprimento das medidas administrativas com o objetivo de cobrar a regularização imediata em cada veículo de carga que chegue ou saia da fábrica.

Com o enquadramento no regime especial, a Sefaz também estabelece a adoção de quaisquer outras medidas acautelatórias previstas na legislação tributária estadual, com vistas à efetivação do regime estabelecido em portaria, em especial apreensão de livros, documentos, programas, arquivos magnéticos e ópticos, como prova material de infração, lavrando termo de apreensão, termo de depósito ou termo de arrecadação.

A Superintendência de Gestão Tributária da Sefaz informou que a Ambev descumpriu termos de acordo firmados anteriormente junto ao Estado de Sergipe e as empresas Comercial Brasileira de Bebidas LTDA e Comercial de Bebidas Sergipana LTDA, assim como deixou de atender a notificação de alerta sobre procedimentos irregulares na retenção do imposto nas operações de comercialização.

Tendo em vista a identificação de situações irregulares, a Sefaz enviou relatório ao Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap) com o objetivo de apuração de possível ilícito penal da Indústria Ambev S/A, apontando que a empresa já foi submetida em 2015 a regime similar pela prática irregular de alteração dos preços que refletiam no ICMS a recolher para o Estado de Sergipe.