YoutubeFacebookTwitterInstagram
Política & Negócios
Por Ascom | 17 de Mai de 2019, 12h30
Dr. Samuel exige resposta de Belivaldo sobre hibernação da Cerâmica de Sergipe
Segundo o parlamentar, haverá a perda de mais de 600 empregos
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
Aeee4975f36a5460

Dr. Samuel: “Sergipe está reduzindo o seu parque industrial"

O deputado Samuel Carvalho, Cidadania, advertiu o governador Belivaldo Chagas, PSD, sobre a economia do Estado e exigiu uma providência urgência para evitar o fechamento da Cerâmica de Sergipe, instalada em Nossa Senhora do Socorro. Por causa do preço do gás cobrado pela Sergás, ressaltou o parlamentar, “a indústria iniciou o processo de hibernação e a primeira consequência é a perda de mais de 600 empregos de pais de família”.

“Sergipe está reduzindo o seu parque industrial, devido à política de preço do gás praticado pela Sergás, empresa do Governo do Estado. Primeiro a Fafen anunciou a hibernação da sua unidade, e agora, pelo mesmo motivo, a Cerâmica de Sergipe inicia os trabalhos de mudanças de uma matriz energética e de relocação de sua Unidade Fabril em outro Estado do Nordeste.”

O Dr. Samuel - como é conhecido - defende uma nova política de preços praticada pela Sergás e entende que se não houver mudança imediata, a economia de Sergipe vai continuar em retração. Novas indústrias podem trocar o nosso estado por outra unidade federativa do Nordeste que seja mais atrativa, no que se refere ao preço do gás. 
Para o parlamentar, essa hibernação da Cerâmica de Sergipe representa, além da perda de mais de 600 empregos diretos e indiretos, redução na arrecadação de tributos, fechamento de ambiente de negócios e isolamento da nossa econômica.

O deputado do Cidadania lembrou que os empresários estão reclamando de preços abusivos e ilegais praticados pela Sergás. "A Cerâmica de Sergipe, inclusive, ingressou na justiça com pedido de perdas e danos contra a Sergás, alegando o elevado preço pelo fornecimento do gás", frisa Carvalho.

"O governador Belivaldo Chagas disse que chegou para resolver, mas até o momento ele só chegou, e ainda não resolveu. Muitos postos de trabalhos estão sendo perdidos, há uma redução na arrecadação do estado e as indústrias começam a deixar Sergipe. Espero que ele tenha sensibilidade e iniciativa para abrir as portas para a negociação entre a Sergás e as indústrias", conclui Dr. Samuel Carvalho.