YoutubeFacebookTwitterInstagram
Mudança no Mercado
Por CMA | 02 de Ago de 2019, 15h44
“É desonroso com quem fez tanto por Lagarto”, diz Emília Corrêa
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
A646f332814f6ac9

Em entrevista concedida ao programa “O povo no Rádio”, na Aparecida FM de Lagarto, a vereadora Emília Corrêa, Patriota, falou sobre a polêmica envolvendo o nome do seu pai, José Corrêa Sobrinho. Tudo começou após o vereador lagartense Clayton Moore, Cidadania, criar um Projeto de Lei que prevê a alteração do nome do Mercado Municipal de Lagarto, denominado José Corrêa Sobrinho, para “Mercado Municipal Marcelo Déda Chagas”. 

Emília questionou a situação: “É isso que o povo espera da Câmara de Vereadores? Muito triste Lagarto passar por um momento desses, de total falta de respeito. A cidade precisando de tantas discussões e temos que encarar hoje um vereador com projeto para retirar o nome do Mercado. É lamentável eu ver isso como filha, isso é desonroso”.

Ainda durante a entrevista, a parlamentar ressaltou que se Marcelo Déda estivesse vivo, não concordaria com essa atitude. “Pela honradez que Déda tinha, se estivesse vivo certamente não concordaria com isso. Não é questão do nome. Não estamos julgando integridade de ninguém, até porque Déda também fez muito pelo município. A questão é que a escolha, quando foi feita, foi aprovada legitimamente pela Câmara Municipal e em que ser respeitada”, pontuou. 

A deputada estadual Goretti Reis, PSD, que estava nos estúdios da Rádio, também entrou em defesa da vereadora Emília Corrêa. “Até o momento não entendi bem o objetivo do vereador Clayton Moore. Com o Mercado precisando de tantas melhorias, os feirantes em geral, não tem cabimento um projeto como esse. Não sei o que passou para ele surgir com essa ideia. Você já imaginou se cada vereador em cada legislatura resolvesse mudar a nomenclatura das ruas? Imagine a bagunça que seria. Uma falta de respeito enorme. Ele deu um tiro no pé, achou que era uma coisa e foi outra. Espero que os vereadores não surjam mais com ideias desse tipo”, enfatizou.