YoutubeFacebookTwitterInstagram
FRENTE PARLAMENTAR
Por Assessoria do parlamentar | 14 de Set de 2018, 17h25
Laércio trabalhou para aprovação de projetos em defesa dos animais
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
B8ae8b5d2ba50b99

le foi relator do PL que cria o selo "Brasil sem Maus- tratos"

O deputado federal Laércio é membro da Frente Parlamentar em Defesa dos Animais, que trabalha pela aprovação de projetos na Câmara dos Deputados. Ele foi relator do PL que cria o selo "Brasil sem Maus- tratos" para empresas que não utilizarem animais como cobaias em experimentos científicos. 

Ele também defendeu em plenário a aprovação do projeto que proíbe o uso de animais em testes para desenvolver produtos de uso cosmético, como maquiagem e cremes de combate ao envelhecimento. As propostas passaram a ser discutidas depois que ativistas invadiram a sede do Instituto Royal, em São Roque (SP), e levaram 178 cães da raça Beagle e sete coelhos usados em pesquisas de cosméticos.

Laércio votou a favor do projeto que prevê prisão para pessoas que matam cachorros e gatos.  “Essa medida vai combater a forma absurda que o poder público lida com os animais abandonados, que muitas vezes são mortos quando o ideal é que fossem castrados e doados em feiras de animais”, informa Laércio, lembrando que muitas prefeituras no Brasil, já castram e doam animais.

O parlamentar enviou a presidência da Câmara um requerimento de inclusão na pauta do projeto que proíbe a utilização de animais em circos em todo o Brasil. "Essa é uma das maiores crueldades praticadas por seres humanos, por muitos anos disfarçada de cultura e diversão. Mas hoje os maiores e melhores circos do mundo não utilizam animais em seus espetáculos”, disse.

Os maus tratos não incluem apenas as formas desumanas de treinamento (em sua maioria com o uso de choques, chicotes ou bastões pontiagudos), mas também os espetáculos em si, onde os animais, por sofrerem agressões para um suposto aprendizado, se comportam como nunca se comportariam na natureza. “Além disso, passam suas vidas em espaços muito pequenos e em constante transporte, circunstâncias que causam alto grau de estresse aos animais. E muitas vezes não têm à disposição alimento de qualidade ou em quantidade suficiente”, disse.

Laércio afirma que essa é uma reivindicação da sociedade, muito presente nas redes sociais. “Cuidar bem dos nossos animais significa uma evolução da sociedade. Tem crescido a preocupação para corrigir essas práticas de covardia que ainda acontecem”.