YoutubeFacebookTwitterInstagram
Política & Negócios
Por Rede Alese | 10 de Mai de 2019, 14h06
Linha de crédito do Banese será criada para apoiar fabriquetas de queijo
Capital será destinado ao pequeno empresário do segmento
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
7f632130e378727a

Janier Mota: "Apoio do Banese será fundamental" (Foto: Bruno Couto)

Em reunião solicitada pela deputada estadual Janier Mota, juntamente com o secretário de agricultura de Nossa Senhora da Glória/SE, Djalci Aragão, o presidente do Banese assumiu o compromisso de liberar uma linha de crédito para incentivo e fomento dos pequenos produtores de leite e queijo do sertão sergipano.

“O auxílio para o investimento nas fabriquetas de queijo de Sergipe foi um dos meus principais compromissos de campanha. Sou sertaneja, conheço a realidade desses produtores e estou imensamente feliz com essa conquista. O apoio do Banese será fundamental e acredito muito no compromisso do presidente do banco, Fernando Mota, que é um homem sério e que enxerga a realidade do nosso povo sertanejo”, afirmou Janier.

Para que isso ocorra, estão sendo disponibilizadas linhas de crédito com recursos do próprio banco e também com repasses do FNE (Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste), oriundo do Banco do Nordeste. O capital será destinado ao pequeno empresário do ramo, que tem sua fabriqueta regularizada, para que ele possa ter o financiamento necessário e desenvolva melhor seu negócio, fomentando assim, a economia estadual.

“Com isso, eles terão possibilidade de modernização, construção e até mesmo compra de máquinas e equipamentos, que vão fazer a estrutura funcionar de forma melhor. Estamos antecipando a aplicação desses recursos para que se possa aumentar e incrementar as atividades da bacia leiteira do Estado”, explicou Bruno Santiago, gerente de áreas e desenvolvimento do Banese.

Sobre a regularização das fabriquetas, o secretário de agricultura, Djalci Aragão, informou que a presidência da Adema se comprometeu em agilizar as licenças que se encontravam em processo. “Conseguimos, com esta atual gestão, diminuir a burocracia, pois não tinha como o produtor do sertão ficar vindo em Aracaju o tempo inteiro para resolver tantas coisas documentais. Vinte processos de pedido de licença, serão liberados até a próxima semana e o restante, num prazo de 60 dias.

Atendendo aos requisitos, em pouco tempo essas 167 primeiras fábricas estarão licenciadas e no futuro, esperamos regularizar todas. Saio dessa reunião muito feliz e grato pelo apoio da deputada Janier e do Banese”, disse.

Fernando Mota, presidente do Banese, se mostrou aberto a auxiliar no que for preciso. “Que essa linha de crédito gere resultados eficazes e reais, com trabalho sendo feito de verdade e o povo se beneficiando. As fabriquetas atingindo os requisitos básicos sanitários e estando licenciadas, não há porque o nosso banco
não ofertar esse incentivo econômico. Aproveito ainda para agradecer à deputada Janier, pois essa solicitação que ela nos trouxe é muito importante para nós”, pontuou.

LEI SANCIONADA

Para falar do assunto, é fundamental mencionar a lei recentemente sancionada pelo Estado, de autoria do deputado estadual Zezinho Sobral, que regulamenta os processos de fabricação e comercialização das queijarias sergipanas. Nesta lei, existe a emenda modificativa da deputada Janier Mota, que ampliou de seis meses, para um ano, o prazo para que os pequenos produtores se adequem às novas exigências.

“Estou sempre buscando formas de lutar em prol do povo do sertão e todas essas notícias são excelentes para a população. Meu mandato está sempre à disposição”, finalizou Janier Mota.