YoutubeFacebookTwitterInstagram
Saúde pública
Por Ascom | 12 de Set de 2018, 15h51
Maria do Carmo alerta gestores sobre meta de vacinação contra o sarampo
Três casos da doença já foram confirmados em Sergipe
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
0b98e7ba3415c3b1

Senadora Maria do Carmo: "Precisamos lembrar que essas doenças são graves”

Nos últimos dias, três casos de sarampo foram confirmados em Sergipe. O assunto chamou a atenção da senadora Maria do Carmo (DEM) e, no seu entender, acende o alerta para que os prefeitos sergipanos fiquem atentos para a necessidade do cumprimento da meta de vacinação estabelecida pelo Ministério da Saúde.

“Apesar do Estado ter atingido a meta do Ministério da Saúde, cinco municípios sergipanos ainda não vacinaram 95% de suas crianças contra o sarampo e a poliomielite. Precisamos lembrar que essas doenças são graves”, comenta Maria, ao citar dados do Departamento de Informática do SUS (DataSUS), segundo os quais, os municípios de Cedro de São João, Nossa Senhora das Dores, Propriá, Gararu e Tomar do Geru ainda não atingiram a meta estipulada.

De acordo com a senadora, “não podemos negligenciar a saúde das nossas crianças. Os pais precisam entender a importância da vacinação dos seus filhos, não só pela prevenção contra doenças graves, mas também porque isto está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente. Em caso de descumprimento, eles podem até mesmo perder da guarda dessas crianças”, alerta a parlamentar.

Para Maria do Carmo, os três casos de sarampo que já foram confirmados e outros 18 estão sob suspeita no Estado mostram o quão importante é a vacinação das crianças contra essa doença que pode acometer o sistema nervoso central e até mesmo levar a morte.

A vacinação contra a poliomielite é para crianças de um a quatro anos, enquanto que a tríplice viral, que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola, deve ser administrada em duas doses a partir do primeiro ano de vida da criança. Ambas estão no calendário nacional de vacinação e são disponibilizadas em todos os postos de saúde.