YoutubeFacebookTwitterInstagram
Segurança Pública
Por ASN | 17 de Fev de 2020, 12h19
Monitor da Violência confirma queda de 41,3% nos homicídios em Sergipe, após três anos
A baixa entre 2016 a 2019 permitiu que 1.074 vidas fossem preservadas
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
4be2cd6a3316b959

Os novos dados apresentados pelo Monitor de Violência do G1 confirmaram as quedas na incidência de homicídios em Sergipe. Nos últimos três anos, o estado registrou uma queda de 41,3% nos casos desse tipo de crime, segundo o próprio levantamento, que é atestado pelo Fórum Brasileiro da Segurança Pública e pelo Núcleo de Estudos da USP. O resultado representou um saldo positivo de 1.074 vidas preservadas. Esse marco positivo é fruto do trabalho integrado desenvolvido pelas instituições que formam a segurança pública.

O levantamento feito pelo G1 ouviu oespecialistas do Núcleo de Estudos de Violência da USP e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). A redução registrada no estado é maior do que a média nacional. Enquanto no Brasil a queda foi de 22%, em Sergipe essa retração foi de 41,3% na incidência desse crime. Apenas o último trimestre de 2019 sinalizou com um leve aumento no comparativo com o ano anterior. 

O Monitor da Violência dividiu os estados em quatro grupos. No primeiro, estão os que apresentaram queda de até 11,9% nos homicídios. Já no segundo, os que tiveram reduções de até 23,9%. No terceiro, uma retração de até 35,9%. Em seguida, no quarto, queda de até 47,9%; grupo em que Sergipe está. Por fim, no quinto, os estados que apresentaram redução de até 60%.

O governador Belivaldo Chagas frisou que o foco na preservação de vidas direciona o planejamento estratégico das ações policiais em Sergipe. “Para nós, cada vida salva é importante. Estamos constantemente nos reunindo com os gestores para definir ações importante. A Segurança Pública deve ser tratada com prioridade e desde que eu assumi o estado estamos definindo ações para trazer mais tranquilidade para nosso estado. Assim, estabilizamos também o sistema prisional, pois sabemos que há uma influência dos presídios no comportamento da criminalidade”, concluiu.

O secretário João Eloy aposta na identificação e rápido desbaratamento de organizações criminosas, sobretudo às ligadas ao tráfico de entorpecentes e à prática de homicídios. “Discutimos ações diárias sobre a dinâmica e o comportamento de grupos criminosos. Felizmente em Sergipe conseguimos identificar esses grupos rapidamente e tirá-los de circulação”, avaliou Eloy. 

O coronel Marcony Cabral, comandante da Polícia Militar, destacou que os resultados são positivos e são frutos do trabalho desenvolvido em conjunto. “Esse trabalho precisa continuar porque os resultados estão aparecendo e é importante que continuemos nessas operações e abordagens, no trabalho integrado”, citou.

A delegada geral, Katarina Feitoza, ressaltou a relevância dos investimentos feitos pelo Governo do Estado na constante melhoria dos serviços prestados pela SSP à população. “Nós temos um trabalho integrado, e justificamos a redução nesse trabalho que é conduzido e capitaneado pelo secretário de segurança pública. O Governo do Estado tem investido na segurança pública e todo esse investimento traz esses resultados apresentados. Assim, temos três anos consecutivos de redução”, apontou.