YoutubeFacebookTwitterInstagram
OPINIÃO
Por | 13 de Jan de 2018, 21h39
Mudanças no Facebook. Sinal amarelo para as campanhas eleitorais. E agora?
[*] Cícero Mendes
CompartilharWhatsapp internalFacebook internalTwitter internal
A5a9df0563295145

Cícero: "quem dominar essas técnicas e estratégias saltará na frente na corrida eleitoral"

Os profissionais de marketing digital ficaram em polvorosa com uma grande mudança anunciada na última quinta-feira, 11, pelo CEO do Facebook, Mark Zuckerberg. Em resumo, durante os próximos meses, a rede social vai dar mais prioridade aos conteúdos compartilhados por pessoas e grupos e menor alcance a publicações de páginas e marcas. Uma mudança que interfere, diretamente, o nosso trabalho de marketing político digital, principalmente às vésperas do pleito eleitoral de outubro.

O que isso significa na prática? Precisamos criar conteúdos que gerem engajamento, ou seja, maior “interação entre as pessoas”. Para isso, como acabei de falar: precisamos de bom conteúdo. Mas um bom conteúdo é suficiente para gerar engajamento? Ele por si só não. Na minha opinião, é o mesmo que você ter uma Ferrari, mas o tanque dela estar vazio. Serve para alguma coisa a não ser uma peça decorativa? Não. Ela precisa de gasolina. E no Marketing Digital Eleitoral, a gasolina são os militantes digitais.

Sim. As mudanças anunciadas por Zuckerberg só reforçam a necessidades das campanhas montarem uma militância forte e ativa. Ela precisa estar alimentada com o conteúdo do candidato para “semear” a informação em vários canais online disponíveis na Web e nas Mídias Sociais.

E porque a palavra semear? Porque esse tipo de prática, a de usar blogs e plataformas sociais para propagar conteúdos, tem seu nome próprio: seeding marketing – o “seeding” vem do verbo em inglês “semear”.

Em uma campanha eleitoral, o militante NÃO produz conteúdo. 
Ele SEMEA o conteúdo.

E quais perfis do militante digital?
– Militantes influentes;
– Militantes produtores;
– Militantes comentaristas;
– Militantes compartilhados;

Como organizar e estimular essa tropa para trabalhar de forma unida na pré-campanha e na campanha eleitoral?
Como o conteúdo do candidato deve chegar até eles para que possam semeá-los? 
Como saber do desempenho de cada militante? 
Que tipo de canais podemos usar para semear o conteúdo do nosso candidato?

Quem dominar essas técnicas e estratégias saltará na frente na corrida eleitoral.

[*] Jornalista, publicitário e consultor político